Tamanho do texto

Ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência do Brasil torna-se o terceiro o deixar governo em apenas seis meses; substituto já foi confirmado

Santos Cruz
Flickr Monusco
General Santos Cruz pode ser o terceiro ministro a deixar o governo Bolsonaro

O general Carlos Alberto dos Santos Cruz foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) do cargo de ministro-chefe da Secretaria do Governo. A informação foi oficialmente confirmada pelo porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, que confirmou também o nome do substituto: o general Ramos, que atualmente chefia o Comando Militar do Sudeste.

Leia também: Após vazamentos, avaliação de Moro cai 10 pontos, diz pesquisa

Santos Cruz foi comunicado de sua saída durante uma reunião com o presidente, da qual também participaram os ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva , e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno. O general é desafeto declarado do filósofo Olavo de Carvalho, considerado o guru ideológico do presidente. O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), também comprou briga com o militar após troca de ofensas públicas com Olavo.

A decisão da base do Bolsonaro teria sido atribuída a uma "falta de alinhamento político-ideológico" e embates com outros integrantes do próprio governo.

Presidente Jair Bolsonaro ao lado do General Ramos
Reprodução/Twitter
Presidente Jair Bolsonaro ao lado do General Ramos, novo ministro da Secretaria de Governo

Com a confirmação do desligamento, o titular da Secretaria de Governo se torna o terceiro a deixar uma pasta em apenas seis meses do governo Bolsonaro . Primeiro, Gustavo Bebianno, da Secretaria-Geral da Presidência, foi desligado após um desentendimento com Bolsonaro.

O segundo a cair foi Ricardo Vélez Rodríguez, que não resistiu à uma profunda crise em sua gestão no Ministério da Educação