Tamanho do texto

Presidente ressaltou que desincentivou a participação nos atos deste domingo de "quem estivesse pedindo o fechamento do Congresso ou STF"

Manifestação Pro Bolsonaro / Belém Do Pará
Agência O Globo/Raimundo Paccó
Manifestantes em Belém do Pará participam de ato a favor do governo do presidente Bolsonaro

Bolsonaro afirmou em seu perfil no Twitter, neste domingo (26), que a maioria dos manifestantes que participaram de atos a favor de seu governo pelo país foi às ruas com "pautas legítimas e democráticas". O presidente ressaltou que já havia desautorizado a participação nos atos de quem defende o fechamento do Congresso ou Supremo Tribunal Federal (STF). 

Leia também: Bolsonaro compartilha vídeo de manifestantes: "Bandeira jamais será vermelha"

"Há alguns dias atrás, fui claro ao dizer que quem estivesse pedindo o fechamento do Congresso ou STF hoje estaria na manifestação errada. A população mostrou isso. Sua grande maioria foi às ruas com pautas legítimas e democráticas, mas há quem ainda insista em distorcer os fatos", publicou Bolsonaro .

Leia também: Em SP, manifestantes pedem que "os 57 milhões de votos" sejam respeitados

Também pelo Twitter, Bolsonaro já havia apoiado o comparecimento nos atos. As passeatas a favor do governo foram registrados em diversos estados e no Distrito Federal.

Os manifestantes defendem projetos da gestão do presidente, como a Reforma da Previdência e o pacote anticrime e anticorrupção, apresentado pelo ministro da Justiça, Sergio Moro. Há ainda cartazes contra o "centrão" e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia também: Manifestantes fazem oração no local em que Bolsonaro foi esfaqueado em Minas

Pela manhã, o presidente visitou a Igreja Batista Atitude da Barra, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, e afirmou que o povo está indo às ruas neste domingo nos atos pró-governo para  "defender o futuro da nação" e dar um recado para "aqueles que teimam, com velhas práticas, não deixar que esse povo se liberte".  

Pouco tempo depois, Bolsonaro voltou ao Twitter. "Acredito que o Brasil caminha cada vez mais para o amadurecimento de sua democracia, com representantes sensíveis aos anseios da sociedade. O caráter pacífico dos atos de hoje traduz a esperança e a confiança do povo no compromisso que nós políticos temos com o futuro do país", escreve.