Tamanho do texto

No Rio, antes de embarcar para Brasília, presidente não quis responder se fala sobre 'velhas práticas' foi dirigida ao Congresso: 'Pergunta para o povo'

Ato em Brasília
Daniel Marenco/Agência O Globo
Manifestação em Brasília a favor do governo Bolsonaro

Bolsonaro fez uma breve avaliação sobre os  atos realizados a favor de seu governo ao chegar ao Palácio da Alvorada, em Brasília, no fim da tarde deste domingo (26). Perguntado se havia gostado das manifestações, o presidente disse que "as imagens valem mais que mil palavras".  

Antes de entrar no palácio,  Bolsonaro desceu do carro para cumprimentar cerca de 50 manifestantes que o esperavam. A maioria participou, mais cedo, do  ato a favor do governo na Esplanada dos Ministérios.    

Antes de embarcar para Brasília , o presidente condenou, no Rio de Janeiro, "velhas práticas" da política. Questionado se a fala era uma resposta ao Congresso, ele respondeu: "Pergunta para o povo."

O presidente fez questão de conversar com as pessoas que o esperavam e pegou algumas crianças no colo. Chamado de "mito", o presidente elogiou o comportamento dos manifestantes.  

"Não houve nenhum incidente. Foram pedir aquilo que o povo quer. Paz, democracia, liberdade, responsabilidade. E vamos negociar o futuro dessas crianças. Nada mais", declarou Bolsonaro. 

Pelo Twitter, Bolsonaro  também afirmou na tarde deste domingo que a maioria dos manifestantes que participaram de atos a favor de seu governo pelo país foi às ruas com "pautas legítimas e democráticas" .

O presidente estava no Rio, onde participou do casamento do filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), mas não participou dos atos. Ele foi  à igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, frequentada pela primeira-dama Michelle Bolsonaro. Depois da visita ao templo, o presidente afirmou que o "povo está indo às ruas defender o futuro dessa nação."