Tamanho do texto

O filósofo foi alvo de críticas do general que é ex-comandante do Exército; “há coisas que nunca esperei ver, mas estou vendo”, disse o filósofo

Olavo de Carvalho
Reprodução
Olavo de Carvalho respondeu a críticas do general Eduardo Villas Bôas

Olavo de Carvalho publicou em seu perfil no Facebook nesta terça-feira (7) uma mensagem na qual se refere ao general Eduardo Villas Bôas como “doente preso a cadeira de rodas”. A publicação é uma resposta à  declaração do general para quem Olavo está prestando “enorme desserviço ao país”. Para o guru ideológico de Bolsonaro, Villas Bôas está sendo usado por outros militares.

“Há coisas que nunca esperei ver, mas estou vendo. A pior delas foi altos oficiais militares, acossados por afirmações minhas que não conseguem contestar, irem buscar proteção escondendo-se por trás de um doente preso a uma cadeira de rodas”, escreveu. O filósofo ainda completou a mensagem atacando o líder petista a quem não poupa críticas: “Nem o Lula seria capaz de tamanha baixeza”.

O general Eduardo Villas Bôas foi comandante do Exército Brasileiro entre 2015 e 2019. Ele sofre de uma doença degenerativa chamada esclerose lateral amiotrófica. Atualmente, Villas Bôas está na reserva e ocupa o cargo de assessor especial do ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Olavo de Carvalho e Villas Bôas protagonizaram a mais recente confusão do governo Bolsonaro. No Twitter, o general chamou o guru do presidente Jair Bolsonaro de "Trótski de direita". Em seguida, ele veio a público com novas considerações sobre o filósofo.

O próprio Bolsonaro  tentou colocar panos quentes na situação e afirmou que "Não tenho nada a ver com general Villas Bôas . Ele é uma pessoa que eu respeito”, disse. Ele também reforçou seu apoio a Olavo de Carvalho : "continuo admirando Olavo".