Tamanho do texto

Parlamentar do PRB argumenta que o orçamento destinado à Operação Acolhida, de RS$ 223 milhões, é maior que o de várias cidades de Roraima

Jair Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Jair Bolsonaro assinou medida provisória que destinou parte do orçamento para a acolhida de venezuelanos

Um grupo de deputados de Roraima protesta contra o valor que Bolsonaro cedeu para a acolhida de venezuelanos, alegando que a verba seria maior que aquela que é repassada ao estado. O presidente autorizou uma medida que destinou R$ 223 milhões para a acolhida de refugiados da Venezuela na última terça-feira (30).

Leia também: 'Não tem derrota nenhuma', diz Bolsonaro sobre Guaidó

Na Medida Provisória assinada por Bolsonaro, fica destinado o valor ao Ministério da Defesa para a chamada "Operação Acolhida". De acordo com o documento, o dinheiro será utilizado na "assistência emergencial e acolhimento humanitário" de venezuelanos que vierem ao Brasil por conta da crise no país.

O deputado Jhonatan de Jesus (PRB-RR), afirma que o presidente está piorando a situação de Roraima com a medida e que mais gente vai querer vir ao País. “Brasileiros de Roraima estão passando fome. Não há dinheiro para investir em políticas públicas. Mas tem para manter venezuelanos?”, afirmou à Folha de S.Paulo .

O parlamentar argumenta que o orçamento da Operação Acolhida é maior do que o repassado a muitas cidades do estado. "O governo federal já gastou R$ 12 mil por venezuelano. Compara com o Bolsa Família. Eu defendo o governo. Mas quero que ele dê certo para os brasileiros", justificou. 

“Deixa os EUA brigarem com a Venezuela. Eles estão brigando pelo petróleo. Essa briga não é nossa”, completou Jhonatan. O deputado afirmou que quase todos os parlamentares da bancada de Roraima estão indignados com a medida. 

Leia também: Protestos na Venezuela já fizeram dois mortos e dezenas de feridos

Desde segunda-feira, a operação recebeu 848 refugiados da Venezuela. Dos venezuelanos que chegaram ao Brasil, 129 pediram refúgio e 175 visto para residência temporária.