Major Olímpio protesta contra o STF em frente ao Senado
Reprodução/Twitter
Major Olímpio protesta contra o STF em frente ao Senado


O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), se amordaçou nesta quarta-feira (17) em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) em protesto contra decisões recentes em um inquérito que investiga supostos ataques à Corte. Segundo o senador, as medidas afrontaram a liberdade de expressão. 

Leia também: Senado 'ressuscita' Lava Toga e abuso de autoridade após polêmicas com STF

"Aqui, em frente ao STF, ao símbolo da justiça, nós mostramos nossa contrariedade em relação à censura. Não é pertinente. Não é cabível em nenhuma democracia, na qual os poderes constituídos se fazem respeitar por uma Constituição, ter uma manifestação de censura como tivemos a órgãos da imprensa", disse Major Olímpio .

O ministro Alexandre de Moraes determinou na segunda-feira que uma reportagem da revista "Crusoé" sobre o presidente do STF , ministro Dias Toffoli, fosse retirada do ar, sob pena de R$ 100 mil diários. Depois, na terça-feira, usou a Lei de Segurança Nacional (LSN), editada durante a ditadura militar, para expedir mandados de busca e apreensão relativos a sete pessoas. O inquérito, aberto pelo próprio tribunal, apura a produção de notícias falsas.

Leia também: Alcolumbre recua e CPI dos Tribunais Superiores será votada por senadores

Você viu?

"Tivemos ontem buscas domiciliares, inclusive na casa de um general da reserva, que teria feito manifestações que no entendimento do ministro do Supremo seria crime, violação de direito. É completamente inaceitável", afirmou o senador.

As decisões levaram senadores a voltarem a pressionar pela instação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Tribunais Superiores. O líder do PSL afirmou, contudo, que não acredita que o recurso que pede a instalação da comissão será aprovado no plenário do Senado. Segundo ele, "forças ocultas" atuam contra a CPI. 

"Não. As forças ocultas são muito mais fortes. O Jânio (Quadros) saiu e caiu lá atrás e não conseguiu nos dizer quais eram as forças ocultas".

Leia também: Senadores fazem pressão por CPI e até impeachment de ministros do STF

O senador destacou que a CPI é um instrumento da minoria e que, por isso, o esperado é que o recurso não tenha sucesso no plenário, quando é necessário o voto da maioria dos senadores. 

"No plenário não será diferente. A CPI é um instituto da minoria. Por isso que precisa ter um terço só (das assinaturas dos senadores). No momento que você precisa da maioria para votar, já sabemos do resultado", finalizou Major Olímpio .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários