Tamanho do texto

Recebido pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o presidente disse que ama Israel e que pretende fortalecer as relações entre os dois países

Bolsonaro terá uma série de compromissos com o premiê israelense Benjamin Netanyahu
Alan Santos/PR
Em viagem à Israel, Bolsonaro espera estreitar relações com Benjamin Netanyahu e aproximar países

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou com a comitiva brasileira no aeroporto Internacional Ben Gurion, perto de Tel Aviv, por volta das 3h50 da manhã deste domingo (31).  O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, recebeu a comitiva brasileira com uma cerimônia de boas-vindas, com a orquestra do exército israelense tocando o hino brasileiro.

Leia também: Bolsonaro não responde a convite para visitar a Palestina após ida a Israel

Em seu primeiro discuro em Israel , Bolsonaro celebrou a viagem e a aproximação entre os países. "Felizmente retornamos o tratamento equilibrado às questões do Oriente Médio", disse. "Meu governo está firmemente decidido a fortalecer a pareceria entre Brasil e Israel. A amizade entre nossos povos é histórica. Tivemos um momento de afastamento, mas Deus sabe o que faz, e voltamos", completou.

O presidente ainda chamou Netanyahu  de “irmão” e disse, em hebraico, amar Israel. Em seguida, ele destacou que os objetivos da visita são aumentar a cooperação entre os países.  "Eu e meu amigo Netanhayu queremos aproximar nossos povos, nossos militares, nossos estudantes, nossos cientistas, nossos empresários e nossos turistas. (...) Os israelenses e os brasileiros compartilham valores, tradições culturais, apreço à liberdade e à democracia. Juntas, nossas nações podem alcançar grandes feitos. Temos que explorar esse potencial, e é isso que pretendemos fazer nessa visita", afirmou.



Leia também: Presidente Jair Bolsonaro participa de evento para "rememorar" o golpe militar de 1964

Durante sua fala inicial, Bolsonaro agredeceu a ajuda israelense nas buscas por vítimas da tragédia de Brumadinho, em janeiro, e reafirmou o fortalecimento da relação bilateral entre Brasil e Israel . “A cooperação nas áreas de defesa e segurança interessam muito ao Brasil. Pretendemos aproximar nossos povos, nossos militares, nossos estudantes, nossos cientistas, nossos empresários e nossos turistas”, afirmou o presidente.


Com o presidente, viajaram quatro ministros, Augusto Heleno (Segurança Institucional), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Bento Albuquerque (Minas e Energia). Neste primeiro dia da visita oficial, Bolsonaro terá uma série de compromissos com o premiê israelense Benjamin Netanyahu .

Agenda de Bolsonaro em Israel

undefined
Alan Santos/PR
Bolsonaro terá uma série de compromissos com o premiê de Israel, Benjamin Netanyahu


Essa a terceira viagem de Bolsonaro ao exterior desde que assumiu a Presidência da República. Além da aproximação dos países e de agradecer a vinda do primeiro-ministro ao Brasil durante sua posse, o presidente também deve assinar acordos entre as nações .

Entre os acordos que poderão ser assinados em parceria com o governo israelense, estão medidas nas áreas defesa, serviços aéreos, saúde e ciência e tecnologia. Confira as assinaturas previstas entre os dois países:

  • Acordo de cooperação em ciência e tecnologia, que tem o objetivo desenvolver, facilitar e maximizar a cooperação entre instituições científicas e tecnológicas de ambos os países;
  • Acordo de cooperação na área de segurança pública;
  • Acordo cooperação em questões relacionadas a defesa;
  • Acordo sobre serviços aéreos, com propósito de estabelecer e explorar serviços aéreos entre os dois territórios;
  • Memorando de entendimento entre o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e a Autoridade Nacional de Cybersegurança de Israel (INCD), na área de segurança digital;
  • Plano de cooperação na área de saúde e medicina entre ministérios de Saúde dos dois países, para os anos de 2019-2022.

Leia também: Equipe de Israel que ajuda Brumadinho já atuou em 25 desastres pelo mundo

A cerimônia de assinaturas deve acontecer ainda hoje (31), após um encontro privado entre Bolsonaro e Netanyahu. Depois de fechados os acordos, ambos darão declarações à imprensa. Bolsonaro ficará em Israel até quarta-feira (3).