Tamanho do texto

Presidente da Câmara comentou declarações de Bolsonaro em entrevista e reforçou pedido para que "troca de farpas" acabe: "quem perde é o Brasil"

undefined
Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Em entrevista, Maia fez apelo a Bolsonaro por "basta" em críticas

Depois de um dia tumultuado, com uma constante "troca de farpas" , o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) fez um apelo ao presidente Jair Bolsonaro para que as críticas acabem e ambos possam governar o país da melhor forma.

"Pare, chega. Peço ao presidente Bolsonaro que pare de criticar e que peça ao entorno para parar de criticar. A bolsa está caindo, a expectativa dos investidores está ficando menor. Então, ninguém ganha com isso e só o Brasil perde. Chega. Está na hora de parar. Vamos cuidar do Brasil", disse Maia , em conversa com repórteres na Câmara dos Deputados.

Bolsonaro ataca, Maia responde

A declaração acontece após Bolsonaro ter criticado fala de Maia , divulgada mais cedo, quando ele afirmou que o presidente estava "brincando de presidir". 

Leia também: Maia diz que governo não começou e que Bolsonaro está "brincando de presidir"

"Olha, se foi isso mesmo que ele falou, eu lamento. Não é palavra de uma pessoa que conduz uma casa. Brincar? Se alguém quiser que eu faça o que os presidentes anteriores fizeram, não vou fazer. Já dei o recado aqui", afirmou Bolsonaro .

Mais cedo, em uma entrevista de Bolsonaro à TV Band, ele afirmou não ter problema com o presidente da Câmara e acrescentou que questões pessoais têm "abalado" Rodrigo Maia . Ele não especificou quais são essas questões, mas disse que alguns problemas passam "pelo lado emocional" do deputado.

Maia rebateu o trecho da entrevista em que Jair Bolsonaro disse que não irá procurá-lo para conversar neste momento porque o deputado está "abalado".

"Abalados estão os brasileiros, que estão esperando desde 1º de janeiro que o governo comece a funcionar. São 12 milhões de desempregados, 15 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha de pobreza, capacidade de investimento do Estado brasileiro diminuindo, 60 mil homicídios e o presidente brincando de presidir o Brasil", declarou Maia .

"Eu acho que está na hora de a gente parar com esse tipo de brincadeira, está na hora de ele sentar na cadeira dele, do parlamento sentar aqui, e a gente em conjunto resolver os problemas do Brasil. Não dá mais para a gente perder tempo com coisas secundárias", acrescentou o parlamentar.

Maia também defendeu a necessidade de focar em temas fundamentais como a aprovação da reforma da Previdência .

"Do meu ponto de vista, a gente tem que focar naquilo que é fundamental. E o que é fundamental hoje é a gente recuperar a nossa economia, a gente aprovar a Previdência . Eu estou empenhado nisso desde de dois anos para cá, vou continuar trabalhando. A Previdência é fundamental, a sua reestruturação para o Brasil", disse.

Leia também: Moro volta a minimizar atrito com Rodrigo Maia: "Absolutamente contornável"

Para o presidente da Câmara, é preciso "parar de brincadeira" e que o "Brasil precisa de um governo funcionando".

"Então, vamos parar de brincadeira e vamos tratar de forma séria. O Brasil precisa de um governo funcionando, a gente precisa que o governo do Bolsonaro dê certo. A gente precisa que o governo do Bolsonaro gere emprego, reduza o desemprego. Se a gente continuar perdendo tempo com essas discussões secundárias, nós vamos continuar colocando o Brasil andando para trás. Está na hora de o Brasil andar para a frente", disse Rodrigo Maia .