Tamanho do texto

No Dia da Mulher, presidente afirmou que cada ministra vale por "10 homens"; "a garra dessas duas transmite energia para os demais", afirmou

Dos 22 ministros de Jair Bolsonaro, duas são mulheres: Damares Alves e Tereza Cristina
Valter Campanato/ABr
Dos 22 ministros de Jair Bolsonaro, duas são mulheres: Damares Alves e Tereza Cristina

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (8) que o ministério está "equilibrado" ao ter 20 ministros e duas ministras. Para o presidente, cada ministra vale por "dez homens".

Jair Bolsonaro deu as declarações durante um cerimônia no Palácio do Planalto em comemoração ao Dia da Mulher, na qual estavam presentes ministras e funcionárias do governo. Dos 22 ministros, duas são mulheres:  Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Tereza Cristina (Agricultura).

"Pela primeira vez na vida o número de ministros e ministras está equilibrado em nosso governo. Temos 22 ministérios, 20 homens e duas mulheres. Somente um pequeno detalhe. Cada uma dessas mulheres que estão aqui equivalem por 10 homens. A garra dessas duas transmite energia para os demais", afirmou o presidente.

No discurso, Bolsonaro disse ainda que o Dia Internacional da Mulher "não é diferente dos demais" porque, segundo ele, as mulheres "estão em nossas vidas 24 horas por dia". O presidente também afirmou que os homens não fazem "política séria" se não tiverem ao lado deles "uma mulher com os mesmos princípios".

"Não existe um homem que possa fazer uma política séria se não tiver, não ao seu lado, mas junto de si, uma mulher com os mesmos princípios. Graças a Deus eu tenho uma família consistente e nós devemos buscar isso e somente dessa maneira nós podemos construir uma grande nação", acrescentou.

Ao citar passagens bíblicas, o presidente afirmou que a mulher veio da costela de um homem e também disse que "a mulher sábia edifica o lar".

Mais cedo, em sua conta do Twitter , o presidente publicou um vídeo em que Damares cita dados sobre violência contra a mulher e disse que "fará de tudo" para que as mulheres , a quem ele chamou de "jóias raras", possam se sentir mais representadas pelo governo.

No vídeo, que mostra parte de uma entrevista de Damares à NDR, a ministra diz que "a mulher não sofre violência só dentro de casa, sofre no ônibus, no metrô", e que "o que vemos no Brasil é um desrespeito. Vamos reforçar a rede de proteção à mulher e o ministério vem com esta ideia."

Durante seu mandato como deputado, Jair Bolsonaro foi criticado diversas vezes por suas falas polêmicas em relação às mulheres. “Eu tenho cinco filhos. Foram quatro homens, a quinta eu dei uma fraquejada e veio uma mulher”, disse, em 2017.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas