Tamanho do texto

Presidente se reuniu com premieres da Holanda e da República Tcheca, além de presidentes de Polônia e Ucrânia. Confira agenda completa de Bolsonaro

Bolsonaro se reúne com primeiros-ministros da Holanda e da República Checa, além de presidentes da Polônia e da Ucrânia, em último dia em Davos, na Suíça
Reprodução/Twitter
Bolsonaro se reúne com primeiros-ministros da Holanda e da República Checa, além de presidentes da Polônia e da Ucrânia, em último dia em Davos, na Suíça

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem uma agenda cheia de reuniões nesta quinta-feira (24), último dia da passagem da comitiva brasileira pelo Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Leia também: Brasil não deixará o Acordo de Paris "por ora", afirma Bolsonaro em Davos

Logo pela manhã, Bolsonaro usou sua conta oficial no Twitter para postar uma foto com o primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, e com o primeiro-ministro da República Tcheca, Andrej Babis. Na publicação, o presidente disse que "devido ao fuso, os compromissos começam mais cedo em relação ao Brasil".

O conteúdo desses encontros durante o último dia do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, não foi divulgado, mas Bolsonaro também declarou que neles "aprensentamos um Brasil com uma cara diferente e extremamente positiva".

Pouco tempo depois, o presidente Jair Bolsonaro voltou a publicar no Twitter. Dessa vez, ele publicou dois vídeos nos quais aparece conversando com o presidentes da Polônia, Andrzej Duda, e o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko.

Leia também: Bolsonaro e ministros desistem de pronunciamento e entrevista em Davos

Nessa mensagem, por sua vez, Bolsonaro diz que "graças a estas aproximação 'olho no olho'", os dois países, respectivamente, se aproximaram e prometeu que "derivações positivas entre nossos países estão por vir. EXCELENTE!", escreveu.

Ainda hoje, também conta na agenda de Bolsonaro reuniões com o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, e com o presidente da Colômbia, Iván Duque. Nesse último encontro, especificamente, ambos os chefes de estado deverão abordar a situação da Venezuela que se agravou nesta quarta-feira (24) após o presidente da Assembleia Venezuelana, Juan Guaidó,  se autoproclamar presidente interino do país e ser reconhecido por diversos países, entre eles o Brasil .

Além destas reuniões, Bolsonaro também participa hoje de um almoço cujo tema é "O Mundo na Era da Globalização 4.0", que acontece no Centro de Convenções em Davos.

Como não consta na agenda oficial nenhum momento de conversa com a imprensa, Bolsonaro deverá retornar ao Brasil no final da tarde de hoje sem conceder nenhuma entrevista coletiva. Isso porque o presidente brasileiro cancelou o encontro com jornalistas marcado para ontem , na hora do almoço.

Leia também: "Se Flávio errou, ele terá de pagar", diz Bolsonaro sobre caso Queiroz

Segundo o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, o motivo do cancelamento foi o cansaço, mas os presentes informaram que o presidente teria ficado aborrecido ao ser questionado pela imprensa brasileira sobre as declarações dadas à agência de notícias Bloomberg. Na ocasião, o presidente disse que se o senador Flávio Bolsonaro , seu filho mais velho, errou e isso ficar provado, ele terá de pagar pelos atos dele .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas