Tamanho do texto

Afastamento foi publicado no Diário Oficial hoje; o secretário já havia pedido licença na semana passada para se defender de denúncias de corrupção

Segundo o Diário Oficial do Estado de São Paulo, Gilberto Kassab se afastou devido a 'interesses pessoais'
Sérgio Lima/Poder 360
Segundo o Diário Oficial do Estado de São Paulo, Gilberto Kassab se afastou devido a 'interesses pessoais'

O Diário Oficial do Estado de São Paulo publicou, nesta sexta-feira (4), o afastamento oficial de Gilberto Kassab, secretário da Casa Civil do governo de João Doria (PSDB). Ele já havia pedido licença do cargo para se defender das denúncias de corrupção pelas quais é acusado. 

Leia também: "Não há nada que me comprometa", diz Kassab após ação da PF em seu apartamento

O afastamento de Kassab foi publicado na primeira página do Diário e o governo afirma que o motivo, "sem qualquer ônus para o Estado", são "interesses pessoais". O secretário da Casa Civil já havia pedido licença no dia 28 de dezembro, antes mesmo de assumir o cargo. 

Ele foi alvo de uma operação da PF na capital paulista em dezembro, após uma delação da J&F acusá-lo de receber propina da empresa entre os anos de 2010 e 2016.  A polícia cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados a ele, inclusive em um apartamento no bairro do Itaim Bibi, zona Sul de São Paulo. No total, foram apreendidos R$ 300 mil em espécie, além de documentos e eletrônicos.

Leia também: Kassab continuou a receber mesada da JBS mesmo após virar ministro, diz Dodge

Dinheiro encontrado na casa de Gilberto Kassab; ele está afastado do governo Doria em São Paulo
Divulgação/PF
Dinheiro encontrado na casa de Gilberto Kassab; ele está afastado do governo Doria em São Paulo


O ex-ministro do governo Temer também informou, através de nota, que a obrigação de comparecer à Brasília com frequência para tratar de questões pessoais dificultaria sua atividade como secretário da Casa Civil em São Paulo, pois é lá que terá que prestar esclarecimentos do caso e, por isso, Doria ficaria sem o aliado. 

Após o pedido de licença, Doria disse, em nota, que compreende a decisão do secretário e que o afastamento permite que ele prove sua inocência. Kassab disse que confia na Justiça brasileira, no Ministério Público e na imprensa, que “entende que quem está na vida pública deve estar sujeito à especial atenção do Judiciário” e afirma estar à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Leia também: Gilberto Kassab diz estar convicto de que inquérito contra ele será arquivado

Kassab foi um dos principais articuladores políticos da campanha do governador e ocuparia a Secretaria da Casa Civil, cargo responsável pela articulação política entre os deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo e o Executivo. 

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.