Tamanho do texto

Primeira-dama quebrou protocolo com discurso em língua de sinais e causou exaltação ao atender apelos e beijar Bolsonaro no parlatório do Planalto

Michelle Bolsonaro e o presidente recém-empossado trocaram beijos no parlatório do Planalto
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 1.1.19
Michelle Bolsonaro e o presidente recém-empossado trocaram beijos no parlatório do Planalto

Até o início da tarde desta terça-feira (1ª), a única etapa da  cerimônia de posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que era tratada como possível surpresa era o uso ou não do Rolls-Royce presidencial em desfile a céu aberto (devido a questões de segurança). A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, no entanto, tratou de surpreender a todos momentos mais tarde.

Leia também: Quem é Michelle Bolsonaro, a nova primeira-dama do Brasil

Casada há 11 anos com o capitão da reserva do Exército, Michelle Bolsonaro discursou antes do marido no parlatório do Palácio do Planalto, em linguagem de sinais (libras), com o auxílio de uma intérprete que traduziu em voz os gestos da nova primeira-dama.

"Agradeço a todos aqueles que demonstraram solideriedade durante os momentos difíceis passados pelo meu esposo. Agradeço ainda à população brasileira pelas orações que nos deram tanta coragem para seguir adiante", disse Michelle.

Evangélica, a nova primeira-dama trabalha com surdos e mudos a anos, traduzindo em libras atos religiosos para portadores de deficiência. Michelle se dirigiu diretamente a esse público durante seu discurso, com uma mensagem de inclusão social. 

"Gostaria de me dirigir à comunidade surda e a todos aqueles que se sentem esquecidos: vocês serão valorizados e terãos seus direitos respeitados. Tenho esse chamado no meu coração e desejo contribuir na promoção do ser humano", declarou.

Leia também: Bolsonaro fala em "libertar" o Brasil do socialismo e do "politicamente correto"

Michelle Bolsonaro durante seu discurso, em libras, no parlatório do Planalto
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 1.1.19
Michelle Bolsonaro durante seu discurso, em libras, no parlatório do Planalto

O discurso da primeira-dama  foi um momento de emoção para muitos dos que estavam presentes na Praça dos Três Poderes, incluindo a própria intérprete de Michelle, que ficou com a voz embargada em dado momento do pronunciamento. Além do contratempo referente à emoção da intérprete, o discurso da primeira-dama também foi interrompido por um breve momento quando ela decidiu atender aos gritos da multidão e beijar Jair Bolsonaro.

"É um privilégio poder contribuir e trabalhar para toda a sociedade brasileira. As eleições deram voz a quem não era ouvido e a voz das urnas foi clara: o cidadão brasileiro quer segurança, paz e prosperidade. Um país em que sejamos todos respeitados", declarou Michelle.

Discreta e isolada na maior parte da campanha eleitoral, Michelle Bolsonaro tem 36 anos de idade e é mãe de Letícia, filha de outro casamento, e de Laura, a caçula de Jair Bolsonaro. Ela já prometeu atuar em programas sociais durante o governo de seu marido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas