Tamanho do texto

O escritor afirmou que esse seria o único cargo que aceitaria num futuro governo Bolsonaro para "fazer dinheiro" para o Brasil. Confira a declaração

Escrito Olavo de Carvalho diz que aceitaria se fosse convidado para cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos no futuro governo Bolsonaro
Reprodução/Youtube
Escrito Olavo de Carvalho diz que aceitaria se fosse convidado para cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos no futuro governo Bolsonaro

O escritor Olavo de Carvalho afirmou nesta segunda-feira (5) que aceitaria ser embaixador brasileiro em Washington (EUA) do futuro governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para, segundo ele "fazer dinheiro" para o Brasil.

Leia também: Moro afirma que jamais disputará eleição e que ainda não se vê como político

A declaração de Olavo de Carvalho foi gravada e postada em vídeo no canal do escritor no YouTube e serviu para, ao afirmar que o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos seria o único que aceitaria no futuro governo Bolsonaro, esfriar as especulações de seu nome em torno da titularidade de um eventual Ministério da Educação.

"Eu conheço meus limites, não tenho grande capacidade administrativa de nada. Eu sei o que tenho que fazer, mas não consigo ficar pensando nisso todo dia", afirmou o escritor revelando que o então candidato do PSL já tinha oferecido a ele os ministérios da Educação e da Cultura, cargo que negou por não conhecer o funcionamento, a estrutura e os funcionários das pastas e chegou a declarar que colocá-lo no cargo seria "uma tremenda irresponsabilidade".

Na sequência, Olavo de Carvalho acrescentou que se fosse convidado para assumir a Embaixada do Brasil em Washington, aceitaria porque, esta sim, é uma responsabilidade que saberia cumprir e que "oferece a oportunidade de fazer algo real pelo Brasil sem ter que passar pelo filtro da resistência petista".

Leia também: Futuro ministro da Defesa diz que é necessário "desratizar" a máquina pública

O escritor também afirmou que "o que o Brasil mais precisaria é de dinheiro" e que "como embaixador nos EUA , eu saberia fazer dinheiro. Eu peguei alguma prática desse negócio de comércio internacional no tempo em que morei na Romênia. Eu não sou um total ignorante no comércio internacional".

No trecho mais inflamado de sua declaração, Olavo de Carvalho disse ainda que, como embaixador do futuro governo Bolsonaro , teria "autoridade total" sobre os brasileiros que vivem nos Estados Unidos e poderia "mandar embora qualquer um, pode mandar prender qualquer um. É um reizinho", afirmou.

O posto também daria acesso direto ao presidente, ao ministros das Relações Exteriores, ao secretário de Estado e "pronto, a petezada não tem nada a ver com isso, o que a gente combinar, terá que ser cumprido".

Leia também: "Responsabilidade é de todos nós", diz Bolsonaro sobre o respeito à Constituição

Em outro momento, no entanto, Olavo de Carvalho disse que, na avaliação dele, o posto de embaixador é "uma chatice" e que no caso de um convite e sua aceitação "não vou me mudar para Washington, vou ficar morando num trailer, vou e volto. Gosto muito da minha casa, quero ficar aqui. Então vou no trailer e despacho do trailer". O escritor e filósofo mora em Richmond, na Virgínia, a 170 quilômetros da capital americana e ganhou até uma # de apoio nas redes sociais após a declaração chamada #OlavoEmbaixador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.