Jair Bolsonaro declarou à TV Aparecida que consideraria um
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Jair Bolsonaro declarou à TV Aparecida que consideraria um "grande passo" para o próximo governo se o Congresso Nacional aprovasse uma mudança na idade mínima da aposentadoria ainda esse ano

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse em entrevista exibida nesta segunda-feira (5) pela TV Aparecida que seria "um grande passo" se o Congresso Nacional aprovasse, ainda neste ano, uma parte da reforma da Previdência que prevê uma mudança na idade mínima da aposentadoria para o serviço público e privado.

Leia também: Bolsonaro terá segurança reforçada e "muito mais severa" que a de antecessores

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que tramita atualmente na Câmara dos Deputados enviada pelo governo do presidente Michel Temer prevê uma idade mínima de aposentadoria de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens que sejam trabalhadores dos setores público e privados. Bolsonaro, no entanto, defende que a proposta aprovada possa ser até mais branda.

"O grande passo no meu entender, neste ano, se for possível, passar para 61 anos no serviço público para homem e 56 para mulher e majorar também 1 ano nas demais carreiras. Acredito que seja um bom começo para a gente entrar o ano que vem já tendo algo de concreto para nos ajudar na economia", afirmou.

Leia também: Onyx Lorenzoni é nomeado ministro extraordinário de Bolsonaro

Você viu?

O presidente eleito, no entanto, defendeu que a idade mínima para carreiras como a dos militares tenha regras específicas, mais flexíveis, e que não se deve generalizar a questão:

"Fala-se muito em 65 anos. Mas você não pode generalizar isso daí. Tem certas atividades que nem aos 60 é compatível a aposentadoria. Nós devemos manter essas questões. Você vê a expectativa de vida do policial militar no Rio de Janeiro, não tenho o valor exato aqui, mas está abaixo dos 60 anos, então, não é justo botar lá em cima isso daí", disse Jair Bolsonaro .

Ainda na entrevista exibida pela emissora católica no início da tarde desta segunda-feira (5), mas gravada na última quinta-feira (1º), o presidente eleito também afirmou que quer acabar com as incorporações de benefícios e salários que acontecem atualmente no setor público. 

Bolsonaro, no entanto, admitiu a dificuldade de conseguir realizar a missão de aprovar algo ainda esse ano. Ele que ainda é deputado federal pelo Rio de Janeiro afirmou que "tenho experiência do que acontece depois das eleições. Há um desânimo em Brasília. O que eu vou tentar é aprova alguma coisa na reforma da Previdência ainda este ano".

Leia também: Futuro ministro da Defesa diz que é necessário "desratizar" a máquina pública

Na sequência, ele concluiu dizendo que "queremos dar um passo, por menor que seja, mas dar um passo na reforma da Previdência, que é necessária", deixando claro que isso pode ser a mudança na idade mínima da aposentadoria .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários