Tamanho do texto

Rosa Weber ressaltou que o convite também foi feito no primeiro turno das eleições e o PSL, partido do candidato, não enviou nenhum representante

Convite feito pelo TSE permitirá que partidos e demais instituições possam acompanhar in loco a apuração dos votos
Nelson Jr./ ASICS/ TSE
Convite feito pelo TSE permitirá que partidos e demais instituições possam acompanhar in loco a apuração dos votos

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) atendeu a um pedido feito na sexta-feira (26) pela Coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos, do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), e convidou os 35 partidos políticos registrados na Corte convidando-os para acompanhar diretamente em sua sede a apuração dos votos no domingo (28) segundo turno das eleições.

O convite para acompanhar a apuração dos votos também foi estendido a outras oito instituições: Supremo Tribunal Federal (STF), Congresso Nacional, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ministério Público, Controladoria-Geral da União (CGU), Departamento de Polícia Federal, Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea).

A iniciativa já havia ocorrido no primeiro turno do pleito deste ano. No despacho em que acolheu o pedido, a presidente do TSE , a ministra Rosa Weber lembrou que o próprio Tribunal já havia tomado a iniciativa do convite a ambas as coligações para acompanhamento da totalização de votos e divulgação de resultados nos dois turnos das eleições.

Leia também: TSE manda tirar do ar 55 links em que Bolsonaro sugere fraude nas eleições

A ministra ressaltou ainda em sua decisão que os representantes das coligações poderão acessar quaisquer salas e espaços físicos no TSE, no dia da eleição.

O TSE lembrou que no primeiro turno o PSL , partido de Bolsonaro, foi convidado para acompanhar os trabalhos de totalização diretamente na Corte, mas a sigla não indicou representante. 

O convite feito pelo TSE permitirá que os partidos e demais instituições convidadas possam acompanhar in loco a totalização e a divulgação dos resultados neste segundo turno do pleito. Realizada pelo TSE a partir das informações dos boletins de urna encaminhadas por uma rede exclusiva pelos tribunais regionais eleitorais (TREs), a totalização é iniciada logo após o encerramento da votação em cada um dos estados.

Leia também: TSE vai investigar "excessos" em decisões sobre fiscalização em universidades

Os representantes indicados poderão acompanhar a apuração dos votos , a partir das 17h do próximo domingo, numa sala destinada a esse propósito na Secretaria de Tecnologia da Informação (STI), no prédio anexo ao edifício-sede do TSE, em Brasília. Neste sábado (27), os convidados devem receber informações detalhadas sobre como será o procedimento de acompanhamento da totalização, em reunião no TSE.