Tamanho do texto

Mensagens com ataques aos candidatos do PSL e do PT alcançaram 18% dos eleitores; 75% dos que receberam disseram que conteúdo não alterou voto

Peso do WhatsApp nas eleições foi questionado após denúncia de campanha irregular anti-PT
Pixabay/Creative Commons
Peso do WhatsApp nas eleições foi questionado após denúncia de campanha irregular anti-PT

Mensagens contendo críticas ou ataques a candidatos tiveram pouco alcance antes do primeiro turno das eleições e pesaram na mesma proporção contra Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). O peso do aplicativo WhatsApp nas eleições foi mensurado pelo Ibope e divulgado nesta quarta-feira (24), dia após a divulgação dos índices de intenções de voto para presidente .

De acordo com o estudo, que mensurou o peso de mensagens enviadas pelo WhatsApp nas eleições na semana que antecedeu a votação do primeiro turno, 18% dos entrevistados  disseram ter recebido algum conteúdo com críticas ou ataques a Haddad. O mesmo índice foi registrado a respeito de críticas ou ataques a Bolsonaro.

No balanço geral, 73% dos entrevistados afirmaram que não receberam mensagens que atacavam nenhum dos 13 candidatos à Presidência no primeiro turno. Conteúdos contra Ciro Gomes (PDT) alcançaram 3% dos eleitores, enquanto 2% dos entrevistados disseram ter recebido ataques a Marina Silva (Rede). Mensagens contra nenhum dos outros candidatos alcançou mais que 1% dos entrevistados pelo instituto de pesquisas.

O Ibope mostrou que o alcance desse tipo de mensagem ofensiva é um pouco maior entre os eleitores que moram em capitais e em cidades grandes. Segundo o instituto, 23% dos moradores de capitais e 23% dos moradores de municípios com mais de 500 mil habitantes receberam mensagens com ataques a Haddad . Em relação a conteúdos negativos para Bolsonaro, esses índices foram de 23% e 22%, respectivamente.

Leia também: Bolsonaro critica cotas e fala em "acabar com o coitadismo no Brasil"

WhatsApp nas eleições tem pouco peso na decisão do voto

Mensagens enviadas no WhatsApp nas eleições influenciaram voto de 24% dos eleitores que as receberam
Arquivo/Agência Brasil
Mensagens enviadas no WhatsApp nas eleições influenciaram voto de 24% dos eleitores que as receberam

Para aqueles que disseram ter recebido conteúdo eleitoral no WhatsApp , o instituto perguntou se esse material os ajudou a decidirem seus votos. 75% responderam que não, enquanto 24% responderam que sim. Outros 2% não souberam responder.

A pesquisa sobre a influência do WhatsApp no processo eleitoral surge na semana seguinte à denúncia de que empresas de apoiadores de Bolsonaro teriam pago, sem declarar à Justiça Eleitoral, serviços de envio automático de mensagens com ataques ao PT pelo aplicativo.

Leia também: Nova pesquisa Ibope para governador de SP indica Doria com 53% e França com 47%

A pesquisa Ibope que aferiu o peso do WhatsApp nas eleições foi contratada pela  TV Globo  e pelo jornal  O Estado de São Paulo  e está registrada junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-07272/2018. A margem de erro do estudo é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.