Tamanho do texto

"Vamos enfrentar as divergências por meio do debate. Não temos o direito de abandonar o pacto social da Constituição de 1988", escreve Lula

Ex-presidente Lula escreveu carta alertando eleitores sobre a
TVT/ Reprodução
Ex-presidente Lula escreveu carta alertando eleitores sobre a "ameaça fascista" que o país enfrenta

Faltando quatro dias para o segunto turno das eleições presidenciais de 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva escreveu uma carta expressando preocupação com a "ameaça fascista que paira sobre o Brasil". 

Leia também: Bolsonaro tem 57% e Haddad, 43%, diz Ibope

Na avaliação do ex-presidente Lula, o desespero da população e de parte da classe política pode levar o Brasil de encontro a ameaça fascista , "como já vimos acontecer em outros países ao longo da história".

O líder petista não cita nominalmente o candidato Jair Bolsonaro (PSL), mas pede união dos democratas - sobretudo daqueles que divergem do Partido dos Trabalhadores - em torno da candidatura de Fernando Haddad (PT). ]

"Se há divergências entre nós, vamos enfrentá-las por meio do debate, do argumento, do voto. Não temos o direito de abandonar o pacto social da Constituição de 1988", afirma o ex-presidente. 

Leia também: "Precisamos abraçar a periferia", diz Haddad após duras críticas de Mano Brown

Leia, abaixo, os principais trechos da missiva de Lula :

" Meus amigos e minhas amigas,

Chegamos ao final das eleições diante da ameaça de um enorme retrocesso para o país, a democracia e nossa gente tão sofrida. É o momento de unir o povo, os democratas, todos e todas em torno da candidatura de Fernando Haddad, para retomar o projeto de desenvolvimento com inclusão social e defender a opção do Brasil pela democracia.

(...) T enho muito orgulho do legado que deixamos para o país, especialmente do compromisso com a democracia. Nosso partido nasceu na resistência à ditadura e na luta pela redemocratização do país, que tanto sacrifício, tanto sangue e tantas vidas nos custou.

Neste momento em que uma ameaça fascista paira sobre o Brasil, quero chamar todos e todas que defendem a democracia a se juntar ao nosso povo mais sofrido, aos trabalhadores da cidade e do campo, à sociedade civil organizada, para defender o estado democrático de direito.  Não podemos deixar que o desespero leve o Brasil na direção de uma aventura fascista, como já vimos acontecer em outros países ao longo da história.  Neste momento, acima de tudo está o futuro do país, da democracia e do nosso povo. É hora de votar em Fernando Haddad, que representa a sobrevivência do pacto democrático, sem medo e sem vacilações ." 

Leia também: The New York Times compara Bolsonaro a populista "ofensivo, cruel e grosseiro"

    Leia tudo sobre: lula