Tamanho do texto

Dia será decisivo para o candidato do PSL à Presidência; nos últimos dias, Bolsonaro indicou que pode comparecer a dois debates antes do 2º turno

Apesar da saúde de Bolsonaro, Haddad tem cobrado a participação do adversário nos debates; ele quer 'olhar olho no olho'
iG Arte
Apesar da saúde de Bolsonaro, Haddad tem cobrado a participação do adversário nos debates; ele quer 'olhar olho no olho'

Os dois candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), que disputam pela vitória no segundo turno das eleições 2018, terão um dia decisivo nesta quinta-feira (18). Isso porque é esperada, pela tarde, uma avaliação médica sobre o estado de saúde de Bolsonaro, o que poderá determinar o tom das campanhas eleitorais nos próximos dias.

Leia também: Ibope por estados: Bolsonaro tem 70% dos votos no DF e Haddad, 57% no RN

A partir dos exames de hoje, o candidato do PSL decidirá sobre sua participação em debates e em viagens para fora do Rio de Janeiro. Até agora, a saúde de Bolsonaro foi responsável pela sua ausência em quase todos os debates eleitorais antes do primeiro turno e pela inexistência de debates previstos para o segundo turno.

Jair Bolsonaro sofreu um atentado no dia 6 de setembro, quando levou uma facada na barriga. Desde então, o candidato está com uma colostomia, o que exige cuidados e mais atenção em situações de aglomeração de pessoas e eventual tumulto. Nos últimos dias, ele afirmou que poderia participar de dois debates até o dia 28 de outubro, quando ocorrerá o segundo turno das eleições.

Leia também: Conheça as principais propostas de Bolsonaro e Haddad para a educação

Frente a isso, o candidato do PT, Fernando Haddad , tem cobrado a participação do adversário nos debates. De acordo com ele, há desejos de “olhar olho no olho” de Bolsonaro. A junta médica responsável pela saúde do peeseelista deve ir ao Rio, na casa dele, como fez na semana passada. Estes são os mesmos médicos que o acompanharam no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Por sua vez, Haddad tem uma agenda cheia nesta semana. O candidato do PT vai se encontrar, em São Paulo, com o grupo denominado Juristas pela Democracia, que reúne magistrados que apoiam seu nome neste segundo turno. E, na sequência, tem conversas com grupos de defesa dos animais e entrevistas para emissoras de rádio e televisão.

Leia também: Campanha eleitoral do PT gasta quase dez vezes mais que Bolsonaro e o PSL

Com a saúde de Bolsonaro debilitada, ele não tem feito viagens. Já Haddad deve ir nesta sexta-feira para o Rio de Janeiro e, no fim de semana, para o Nordeste.

* Com informações da Agência Brasil.