undefined
Reprodução/Youtube/PSL
Propaganda de Bolsonaro na TV mostra flashes de campanha nas ruas; prática foi cessada após ataque em Juiz de Fora

O segundo programa do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro , foi levado ao ar em rede nacional de televisão nesse domingo (14) e reexibido nesta segunda-feira (15). A propaganda de Bolsonaro se dedica a dois propósitos: enaltecer a vitoriosa campanha do primeiro turno e atacar o PT, partido do adversário no segundo turno, Fernando Haddad. Nenhuma proposta é apresentada em cinco minutos de vídeo.

A propaganda de Bolsonaro – candidato que é introduzido como "o presidente livre e independente" – dedica seus 30 segundos iniciais para críticas a Haddad e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba. "O PT quer fazer você se esquecer do Lula por um tempo. Até o vermelho eles querem esconder de você. Haddad é PT. E isso, o Brasil não quer mais", diz o locutor da peça publicitária.

O Partido dos Trabalhadores volta a ser citado durante trecho de 1 minuto e 8 segundos da propaganda destinado à criticar o financiamento público de campanhas políticas. "Você vai perceber que o nosso programa de TV é muito simples comparados à campanha do PT. Eles têm muito dinheiro, a gente sabe. Estão gastando milhões e milhões nesta campanha. Dinheiro sabe de quem né? Sim. Dinheiro meu, seu e de todos que trabalhamos e pagamos os nossos impostos em dia", diz a narradora do programa.

Somados esses dois trechos da propaganda, chega-se a 98 segundos dedicados a ataques ao PT , número que representa 32,6% do tempo total do vídeo, que tem cinco minutos de duração neste segundo turno (Bolsonaro teve apenas oito segundos na TV no primeirto turno).

Leia também: "Teremos um dos nossos em Brasília", diz Bolsonaro em visita ao Bope no Rio

Propaganda de Bolsonaro diz que ele "vai ter apoio político de pessoas novas"

undefined
Reprodução/Youtube
Vídeo gravado por Jair Bolsonaro antes de ataque a faca foi usado em nova propaganda do candidato

A maior parte do restante da propaganda é destinada a destacar os resultados eleitorais de Bolsonaro e de seu partido, o PSL, na votação do dia 7. A sigla elegeu quatro senadores e 52 deputados federais, alcançando a segunda maior bancada na Câmara (atrás apenas do PT, que tem 56 deputados). "Bolsonaro vai ter apoio político de pessoas novas, com ideias novas e compromissadas com o Brasil", garante o locutor da propaganda.

Leia também: Fragmentação partidária do Congresso será desafio para próximo presidente

Também é feito um aceno aos eleitores do Nordeste, única região do País onde o ex-capitão do Exército não venceu o primeiro turno. "No Nordeste, um novo recorde: nunca um adversário do petismo teve uma votação tão forte",  destaca o vídeo. 

A propaganda de Bolsonaro termina com mensagem gravada pelo próprio candidato antes do ataque a faca sofrido no início do mês passado, em Juiz de Fora (MG). O deputado fala sobre sua peregrinação pelo País após 2014 e se diz enquadrado no anseio da população de ter "alguém honesto no poder".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários