Tamanho do texto

General Mourão fala em "situação complicada" ao voltar a criticar direito previsto na Constituição; vice minimizou 'broncas' desferidas por Bolsonaro

Vice de Bolsonaro, general Mourão causou polêmica na semana passada ao chamar 13º salário de
Divulgação/Exército Brasileiro - 7.7.14
Vice de Bolsonaro, general Mourão causou polêmica na semana passada ao chamar 13º salário de "jabuticaba brasileira"

O general Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), voltou nesta terça-feira (2) a criticar o 13º salário pago aos trabalhadores. O vice de Bolsonaro, que na semana passada chamou esse direito de uma "jabuticaba brasileira" , disse nesta manhã que trata-se de um "custo" e avaliou que "no final das contas, todos saímos prejudicados".

“O 13º eu simplesmente disse que tem que ter planejamento, entendimento de que é um custo. Na realidade, se você for olhar, seu empregador te paga 1/12 a menos [por mês]. No final do ano, ele te devolve esse salário. E o governo, o que faz? Aumenta o imposto para pagar o meu. No final das contas, todos saímos prejudicados”, disse o vice de Bolsonaro  no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, conforme reportado pelo jornal Folha de S.Paulo .

As primeiras críticas do general Mourão ao 13º salário , proferidas na semana passada durante palestra no Sul do País, renderam a ele bronca do próprio Bolsonaro. O candidato, ainda durante sua internação no Hospital Albert Einstein, pediu para Mourão ficar "quieto",  reconheceu que o vice "atrapalha" e chegou até a publicar mensagem nas redes sociais dizendo que os críticos desse direito "desconhecem a Constituição".

"Posso viver com isso", diz vice de Bolsonaro sobre bronca do candidato

Hoje vice de Bolsonaro, general Antonio Hamilton Mourão foi secretário de Economia e Finanças do Exército
Reprodução
Hoje vice de Bolsonaro, general Antonio Hamilton Mourão foi secretário de Economia e Finanças do Exército

Nesta manhã, o general Mourão minimizou as broncas de Bolsonaro ao ser questionado sobre a chamada de atenção que levou: "I can live with that" [posso viver com isso], disse, em inglês.

O general da reserva do Exército ponderou ainda que o pagamento do 13º salário "não pode acabar", mas poderia ser revisado mediante um "amplo acordo nacional para aumentar os salários".

“Se você recebesse seu salário condignamente, você economizaria e teria mais no final do ano. Essa é minha visão. Não pode acabar [o 13º]. O que eu mostrei é que tem que haver planejamento. Você vê empresa que fecha porque não tem como pagar. O governo tem que aumentar imposto, e agora já chegou no limite e não pode aumentar mais nem emitir títulos. Uma situação complicada”, afirmou o vice, ainda segundo a Folha .

O vice de Bolsonaro celebrou ainda a última  pesquisa Ibope, divulgada na noite dessa segunda-feira (1ª), que aponta crescimento do candidato do PSL. "Pessoal está se dando conta de que não podemos aceitar a volta de todos os erros cometidos pelo PT. Estão caindo na real. É a necessidade de mudar o País, abraçarmos o liberalismo, termos abertura comercial e austeridade e moralidade, que não foi o que o outro lado mostrou”, disse Mourão.