Tamanho do texto

Embora rechaçado por 51% das mulheres, candidato do PSL cresceu com o público feminino em meio a denúncias da ex-mulher e protestos do #EleNão

Ibope: Rejeição de Fernando Haddad entre os homens é de 43%; Bolsonaro é rechaçado por 51% das mulheres
Claudio Kbene
Ibope: Rejeição de Fernando Haddad entre os homens é de 43%; Bolsonaro é rechaçado por 51% das mulheres

A rejeição de Fernando Haddad (PT) disparou nessa reta final de campanha para a Presidência, segundo mostra a  última pesquisa Ibope, divulgada na noite dessa segunda-feira (1ª). Entre os homens, o petista passou de 35% de rejeição para 43% na última semana, isolando-se como candidato com pior desempenho entre os eleitores do sexo masculino. O desempenho de Haddad piorou também entre as mulheres: no último dia 26, o petista era rechaçado por 20% das eleitoras, índice que subiu para 33% no novo levantamento.

Enquanto a rejeição de Fernando Haddad alcançou o patamar de 38% do eleitorado como um todo (crescimento de nove pontos percentuais em relação à pesquisa anterior), seu principal adversário na corrida presidencial, Jair Bolsonaro (PSL), manteve-se estável – embora ainda seja o candidato mais rejeitado. Assim como no levantamento da semana passada, os eleitores que disseram não votar de jeito nenhum no candidato do PSL representam 44% do total na nova pesquisa Ibope.

Entre as mulheres, esse índice de rejeição a Bolsonaro alcança 51% (variação de um ponto percentual para menos em relação ao estudo anterior). Por outro lado, o levantamento mostra que o desempenho do ex-capitão do Exército entre as eleitoras melhorou de 18% para 24%. 

A pesquisa Ibope foi realizada ao longo do último fim de semana, o que significa que o crescimento de Bolsonaro entre as mulheres se deu a despeito dos  protestos nacionais sob o mote '#EleNão' e também apesar do surgimento de denúncias de sua ex-mulher. Hoje apoiadora de Bolsonaro, Ana Cristina Valle acusou o ex-marido de  agir com "desmedida agressividade" e de ter "comportamento explosivo", entre outras coisas – que hoje ela nega.

Rejeição de Fernando Haddad cresceu entre todos segmentos

Rejeição de Fernando Haddad cresceu, mas candidato mais rejeitado ainda é Jair Bolsonaro, segundo o Ibope
iG Arte/Agência Brasil
Rejeição de Fernando Haddad cresceu, mas candidato mais rejeitado ainda é Jair Bolsonaro, segundo o Ibope

Além de melhorar o desempenho entre as eleitoras, Bolsonaro cresceu também entre os mais pobres e os mais ricos. Segundo a pesquisa, passou de 13% para 19% a parcela de eleitores que recebem até um salário mínimo e votam no candidato do PSL. Já entre aqueles que têm ganhos acima de cinco salários mínimos, as intenções de voto em Bolsonaro passaram de 40% para 46%.

Haddad, por outro lado, teve melhora apenas entre os eleitores da região Nordeste, onde passou de 30% para 35% das intenções de voto. O petista supera Bolsonaro apenas nessa região do País, e também tem desempenho melhor que o ex-capitão entre os menos escolarizados (que estudaram só até a quarta série) e os mais pobres.

Leia também: Haddad garante que buscará todas as formas jurídicas de tirar Lula da prisão

A rejeição de Fernando Haddad apresentou crescimento entre todas as faixas etárias, todas as regiões do País, todas as faixas de renda, todos os níveis de instrução, todas as raças e todas as religiões registradas pela pesquisa Ibope.