Tamanho do texto

Preocupado com bate-boca com Lula, prefeito deveria focar em revitalizar a região que era um dos alvos de sua campanha, mas ali o tráfico ainda domina

Com o discurso pautado em fugir do que chamou de "velha política", João Doria (PSDB) conquistou o voto de 3.085.187 de paulistanos em 2016 e foi eleito prefeito da maior cidade do Brasil. Entre suas promessas de campanha, estava a revitalização da região da Cracolândia, no zona central da cidade, que está tomada pelo tráfico de drogas há muito tempo.

Leia também: Em SP, PM e usuários de drogas entram em confronto na Cracolândia

João Doria (PSDB) faz várias aparições públicas e troca farpas com Lula, mas não resolveu problemas na Cracolândia
Divulgação/Facebook/João Doria
João Doria (PSDB) faz várias aparições públicas e troca farpas com Lula, mas não resolveu problemas na Cracolândia

Durante a época eleitoral, Doria criticou seu antecessor e adversário no pleito, Fernando Haddad (PT), por conta do programa "De Braços Abertos", que distribuía dinheiro para usuários de drogas da região. O programa do petista recebeu o apelido de "Bolsa Crack" dos críticos, incluindo Doria. No entanto, após mais de cinco meses no gabinete, o tucano também não conseguiu encontrar uma alternativa para o problema.

A região central de São Paulo, em especial os bairros Campos Elísios, Luz e Bom Retiro, seguem dominados pelos traficantes e usuários de crack. Ruas fechadas para carros por barracas de venda de drogas, tráfico à céu aberto durante todo o dia, viciados jogados pela rua e casos de violência, principalmente assaltos, fazem parte da rotina da região.

O tucano por sua vez, parece estar com suas prioridades em outro lugar. Enquanto a cidade que lhe deu um voto de confiança espera pelo cumprimento de suas promessas de campanha, o prefeito dá sinais que seu objetivo é outro: o Palácio do Planalto.

Leia também: João Doria afirma que Lula "é o maior cara de pau do Brasil

Cada vez mais cotado pelo PSDB para disputar a presidência da República, o empresário utiliza boa parte do seu tempo para trocar farpas com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva através das redes sociais. Doria também ironizou sindicalistas e fez incontáveis aparições públicas vestindo roupas de trabalhadores como garis, eletricistas, pedreiros e fiscais de trânsito.

No mês passado, o psdbista chegou a afirmar: “Após ouvir o discurso do ex-presidente tenho a certeza que ele é o maior cara de pau do Brasil. Os desgovernos Lula e Dilma geraram 13 milhões de desempregados e a pior recessão econômica da história do País.".

Região central de São Paulo segue tomada por traficantes e usuários de drogas
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 21.1.13
Região central de São Paulo segue tomada por traficantes e usuários de drogas


Programa Redenção

Após a exposição dos problemas na Cracolândia pelo programa "SPTV" da Rede Globo, o prefeito de São Paulo  anunciou as diretrizes do Redenção, programa que visa a recuperação de viciados em drogas.

Entre as ações propostas pela prefeitura, estão os fechamentos de hotéis e pensões que são usados com frequência pelos usuários de drogas, um programa de recolhimento de viciados visando a internação em clinicas de reabilitação e até mesmo um sistema de drones para monitorar a região. "A área será revitalizada, teremos creches, CEU, unidades da Polícia Militar e da Guarda Cívil", disse o prefeito, que demonstrou interesse em entrar na justiça para fazer a internação compulsória dos viciados que não queiram tratamento.

Geraldo Alckmin disse que o governo estadual também terá participação no programa. "Pode escrever, a Cracolândia vai desaparecer", afirmou Alckmin. Apesar da apresentação do programa, a prefeitura não quis dar um prazo para o início do Redenção.

Outras promessas

Outras grandes marcas da campanha de Doria também causam controvérsia. O aumento do limite de velocidades nas marginais foi implementado, mas o  número de acidentes na região aumentou . Já o Corujão da Saúde, um dos mais elogiados planos do empresário já teve recebeu reclamações da população e foi acionado por  tribunal para explicar irregularidades

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.