O motorista de ônibus Luiz Carlos Ribeiro teve ferimentos na cabeça e nos braços provocados por socos dados por Leonardo Costa Nogueira
Reprodução
O motorista de ônibus Luiz Carlos Ribeiro teve ferimentos na cabeça e nos braços provocados por socos dados por Leonardo Costa Nogueira

O suspeito de agredir gravemente um motorista de ônibus, de 69 anos, na última terça-feira, após uma batida de carro no Méier, na Zona Norte do Rio, utilizou um soco inglês contra o idoso Luiz Carlos Ribeiro. O agressor foi identificado como Leonardo Costa Nogueira, de 18 anos, e se comprometeu a comparecer à 23ª DP, onde o caso foi registrado, na companhia de um advogado para prestar depoimento.

De acordo com a polícia, Leonardo Nogueira possui uma anotação criminal por agredir um vizinho com um soco no rosto, em 2019, quando era menor de idade, e demonstra ter perfil violento e comportar-se, em algumas situações, como quem quer fazer justiça com as próprias mãos. Ainda como agravante do caso, ele não possui carteira de motorista.

Na manhã desta quarta-feira (16), agentes estiveram na casa de Luiz Carlos e fizeram o registro de ocorrência. Ele contou que dirigia um ônibus da linha 476 e trafegava pela Rua Rio Grande do Sul, quando parou na esquina com a Rua Enéas Galvão para dar passagem a dois veículos. Quando foi sair com o coletivo, ele sentiu um tranco e percebeu que tinha batido em um terceiro automóvel, que não havia visto antes.

"Ele não esperou e jogou o carro em cima da calçada, meio carro na calçada, meio carro na rua, e forçou passagem. E eu não vi. A gente tem um ponto cego. Quando eu puxei, eu imprensei a porta dele", disse, em entrevista ao "Bom Dia Rio", da TV Globo.

Leia Também

Luiz Carlos então abriu a porta para conversar com o motorista do carro. Nesse momento, Leonardo pegou o soco inglês que estava no cinto, colocou na mão, entrou no ônibus e começou a bater na vítima. A namorada do agressor, uma menor de idade, e passageiros tentaram ajudar Luiz Carlos, que sofreu um corte profundo na cabeça e foi socorrido para uma unidade médica. Uma câmera interna do coletivo filmou as agressões e as imagens já estão com a polícia.

O delegado responsável pelo caso, Deoclécio Assis, irá analisar a gravação e os depoimentos colhidos. Ele explicou a caracterização que é dada para o soco inglês em casos como esse.

"Armas brancas são lâminas como faca, punhal, espada, florete, florim. O soco inglês é uma arma imprópria, como um pedaço de pau, pedra ou taco de beisebol. Ele (agressor) foi intimado e ficou de se apresentar com um advogado", afirmou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários