Polícia investiga se Flávia foi vítima de feminicídio
Reprodução
Polícia investiga se Flávia foi vítima de feminicídio

A Polícia Civil afirma ter identificado o suspeito pela morte da designer de interiores Flávia Euflázia da Silva , de 44 anos, encontrada sem vida no banco do carona de uma caminhonete capotada, neste domingo, em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio. A principal linha de investigação é de feminicídio. Segundo a polícia, foram levantadas informações e foi descoberto que o autor fugiu para Teresópolis, na Região Serrana do Rio.

O homem foi identificado como Alan de Oliveira da Silva, com quem Flávia teve um relacionamento. De acordo com a Polícia Civil, ele se apresentou ao perceber a movimentação das equipes na região. Ele será levado para a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) onde deve ser ouvido.

Segundo agentes, o laudo da perícia indica que Flávia foi morta com disparos de arma de fogo. Foram encontradas três marcas de tiros na cabeça da empresária.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), que investiga o caso, tenta saber como a vítima foi parar dentro de uma caminhonete, encontrada tombada na Estrada de Mucuiba, próximo à residência. Uma das hipóteses investigadas é de que ela pode ter sido ferida ao tentar fugir do agressor. Ou ainda que, mesmo ferida, tenha tentado buscar socorro e perdeu a direção do veículo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários