Homem matou a mãe e irmão
niekverlaan / Pixabay
Homem matou a mãe e irmão

Um militar aposentado de 51 anos foi preso suspeito de esfaquear e matar a própria mãe, de 71 anos, no Bairro Coophatrabalho, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul . Depois, Edilson Donato Nolasco também tentou assassinar o irmão, de 45 anos, a facadas, na noite da última terça-feira (7).

A polícia foi acionada pelos vizinhos, após o irmão do acusado correr pela rua pedindo ajuda.

O Corpo de Bombeiros também foi chamado e socorreu o homem, que teve ferimentos nas costas, braços e outras partes do corpo. Maria do Carmo Brasil Nolasco, por outro lado, não resistiu e acabou morrendo no local, após receber golpes de faca no pescoço e no peito

O quintal e calçada da casa onde ocorreu o crime ficaram repletos de sangue, além do portão da vizinha da frente. 

Segundo a Polícia Militar, Edilson teria brigado com a mãe no último domingo (5) quando foi almoçar. Mais tarde, ele se desentendeu com o irmão e continuou ofendendo e ameaçando matar a mãe.

O militar aposentado foi preso pelo Batalhão de Choque enquanto tentava se esconder atrás de uma árvore em uma avenida da região, com a camiseta suja de sangue.

Leia Também

A faca usada no crime não foi encontrado. Edilson foi preso em flagrante por feminicídio, com agravante de violência doméstica e familiar, e por homicídio simples na forma tentada.

Sem sinais de violência

O caso chocou a vizinhança, que conhecia a família. Lucia, uma das vizinhas da vítima, disse ter conversado com Maria do Carmo horas antes do ocorrido. "Conversamos com ela aqui na frente da casa. Ela era uma senhora tranquila. Nunca ouvi briga entre eles. Ontem não ouvi nada, eu durmo cedo. Não ouvi nada. Acordei e escutei pessoas falando que mataram a coitadinha da velhinha, mas eu não sabia quem era. Hoje que os vizinhos falaram que filho matou a dona Maria", disse a mulher ao TopMídiaNews.

A dona da casa alugada pela família da vítima também afirmou nunca ter ouvido nenhuma reclamação sobre eles. "Eles alugam a casa há oito meses, moravam os três na casa. Desde quando alugaram, pagavam aluguel em dia, estou em choque, nunca imaginei que isso aconteceria. Eu ouvi barulho de polícia ontem, mas agora que vi que aconteceu aqui com meus inquilinos", relatou a mulher, que preferiu não ter a identidade revelada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários