Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos e da Global Gestão em Saúde
reprodução/pf
Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos e da Global Gestão em Saúde

Polícia Federal - juntamente com o Ministério Público Federal e da Receita Federal - realiza diligências na manhã desta quinta-feira (30) contra a empresa Global Gesão em Saúde - alvo da CPI da Covid - por suposto envolvimento em esquemas de lavagem de dinheiro. Segundo a instituição, o objetivo da operação é investigar um possível esquema de corrupção de agentes políticos.

Esta é a terceira ação policial em endereços ligados a Francisco Emerson Maximiano em apenas duas semanas. O envolvido é proprieário da Global e da Precisa Medicamentos, envolvida em suspeitas de irregularidades em contratos de negociação da vacina indiana Covaxin contra o novo coronavírus.

Em São Paulo, dez policiais federais chegaram as seis horas da manhã no prédio da Global e da Precisa em Barueri. Já em Minas Gerais, as buscas ocorreram na cidade de Passos. As ordems foram autorizadas pela Justiça e expedidas pela 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo.


O órgão federal argumenta que "o intuito dessas operações [comerciais e financeiras] fictícias era gerar dinheiro em espécie, utilizado como propina a agentes políticos como pagamento em troca de favorecimento na contratação das empresas por estatais".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários