Dois policiais civis foram presos por supostamente sequestrar e extorquir um membro do Primeiro Comando da Capital (PCC)
Reprodução/Setcesp
Dois policiais civis foram presos por supostamente sequestrar e extorquir um membro do Primeiro Comando da Capital (PCC)

Uma dupla de policiais civis foi detida na manhã desta sexta-feira (18) por supostamente sequestrar e extorquir Bruno Fernando de Lima Flor - conhecido como Armani. A vítima seria integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) . As informações são do portal G1.

A prisão dos agentes de segurança ocorreu após uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a pedido do Ministério Público de São Paulo. O crime, segundo o órgão, teria acontecido em 24 de julho de 2020. Os policiais detidos atuavam no Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

De acordo com o Gaeco, os agente de segurança entraram na residência do criminoso - acusado de integrar o PCC - sem ordem judicial, pegaram R$15 mil e o levaram para a delegacia - usada como cativeiro. Ali, passaram a exigir R$ 300 mil para liberá-lo. Um acordo foi 'fechado' para que os policiais o soltassem por R$ 75 mil.

O Deic foi alvo de busca nesta manhã - o local é uma das mais importantes unidades da Policia Civil. Além dos envolvidos, outros quatro policiais civis e dois advogados foram alvos de buscas em operação a pedido do Ministério Público de São Paulo.


A Corregedoria da Polícia Civil informou que 14 policiais foram presos e outros oito foram demitidos/expulsos do órgão no primeiro semestre de 2021.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários