Polícia Civil acusa diretor de presídio de facilitar entrada de drogas aos membros do PCC
Reprodução
Polícia Civil acusa diretor de presídio de facilitar entrada de drogas aos membros do PCC

A Polícia Civil acusa Thiago dos Reis, de 33 anos de idade, ex-diretor do setor de inclusão do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Edgard Magalhães de Noronha, em Tremembé (SP) , de facilitar a entrada de centenas de quilos de maconha e cocaína aos presos do Primeiro Comando da Capital (PCC). As informações são do jornalista Josmar Jozino.

De acordo com os agentes de segurança, o esquema foi descoberto no início de fevereiro ao encontrar 8,7 kg de maconha e 974 gramas de cocaína dentro de caixas do Sedex - despachado e enviado através dos Correios. Thiago era o responsável pela entrega das encomendas aos detentos.

As testemunhas do caso alegam que Thiago recebia cerca de R$2.500 por quilo de maconha e R$5.000 por cada quilo de cocaína aos presidiários do Comando. O dinheiro seria pago diretamente pelo PCC.

A Secretaria Estadual da Administração Penitenciária (SAP), realizou uma apuração preliminar no presídio e identificou que, enquanto Thiago exercia a "função de diretor do setor de inclusão, passou a ser o articulador do forte esquema criminoso do PCC , possibilitando a entrada de centenas de quilos de maconha e cocaína na unidade prisional, uma das maiores do estado."


A defesa do ex-servidor respondeu à acusação e ressalta que "ele sempre esteve no combate à criminalidade, realizando apreensões relacionadas às drogas , demonstrando empenho e determinação, sendo elogiado pela unidade prisional em 27 de janeiro deste ano pelos excelentes serviços prestados."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários