imagem ilustrativa de menina atrás do vidro contra a luz
Agência Brasil
A família foi ameaçada após os criminosos serem presos

Em Belo Horizonte , uma criança foi vítima de um estupro coletivo cometido por três jovens e o crime foi filmado. Após o ato, a família da menina ainda teve que deixar às pressas a casa onde vivia, pois estava sendo ameaçada depois que os suspeitos foram detidos. As informações são do portal BHAZ.

De acordo com o jornal, o crime aconteceu no último domingo (18), na Zona Norte de BH . Segundo as autoridades, a menina de 11 anos brincava com os amigos na rua e, em um determinado momento, eles foram embora e chegaram quatro adolescentes que ela conhecia.

Entretanto, esses meninos, com idades entre 12 e 13 anos, a pegaram com violência pelo braço e a arrastaram para um local mais isolado. A criança disse que tentou escapar diversas vezes, mas não conseguiu. Ao ser arrastada e ter sua roupa tirada à força, a menina foi vítima de um estupro coletivo.

O crime foi filmado

De acordo com as investigações, um comerciante de 23 anos presenciou a cena e decidiu filmar o crime. No entanto, como foi indicado pela polícia, ele não tinha o intuito de denunciar, e sim de divulgar nas redes sociais. Dessa forma, o pai e a mãe da menina descobriram o que havia acontecido, foram até a casa dos responsáveis para tirar satisfação e acionaram a Polícia Militar.

Investigação

Três dos rapazes envolvidos no crime foram apreendidos pela PM – o quarto se apresentou entre o fim de domingo e o início da madrugada de segunda. Eles disseram que a criança de 11 anos abordou o grupo e realizou os atos sexuais. Uma das mães dos suspeitos chegou a dizer às autoridades que conhecia a “fama” da garota de 11 anos.

O homem que filmou a cena também foi detido e levado à delegacia. Porém, após as detenções, a família da criança foi ameaçada. “Ou vocês se mudam daqui ou a gente volta e mata todos vocês”, teria dito um conhecido do grupo ao visitar a família. Então, precisaram abandonar o lar às pressas.

Solidariedade

Chocados com toda a situação, os empregadores da mãe da vítima resolveram criar uma vaquinha online, com o intuito de quitar o aluguel do novo lar e equipar novamente a residência.

    Veja Também

      Mostrar mais