Agência Brasil

grupo de casas
Tomaz Silva / Agência Brasil
Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, teve manhã de terror

Uma operação realizada na sexta-feira (15) pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e pela Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) no Complexo de Favelas do Alemão, na zona norte do Rio, resultou na morte de dez pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas. Mais dois suspeitos ficaram feridos.

A ação tinha o objetivo de localizar um paiol de armas, munições e drogas do tráfico de drogas na comunidade e começou, por volta das 5h, com homens da tropa de elite do Bope indo até uma parte alta da comunidade conhecida como Alvorada em dois carros blindados da corporação.

Leia também: Moradores vivem manhã de pânico durante tiroteio no Alemão; relatos citam mortos

Os militares foram recebidos por tiros de fuzis e com granadas atiradas pelos traficantes. A operação se estendeu à Fazendinha, Loteamento e Nova Brasília. De acordo com a Polícia Militar, a ação também como objetivo checar denúncias sobre o paradeiro de um criminoso apontado como liderança do tráfico de drogas na região e para verificar informações sobre a localização de uma casa usada como esconderijo de fuzis na comunidade.

Apreensão

De acordo com a PM, em função do confronto, houve dificuldade para realizar a varredura em algumas áreas. Segundo a corporação, na ação, oito fuzis foram apreendidos e cinco criminosos foram encontrados feridos. Também foram apreendidas 85 granadas e entorpecentes.

Leia também: Governo lança campanha sobre casos de violência doméstica

Os feridos foram levados para o Hospital Estadual Getúlio Vargas. Na unidade de saúde, os cinco criminosos morreram e um deles foi reconhecido como chefe do tráfico e identificado como Leonardo Serpa de Jesus.

Serpa estava foragido do sistema prisional desde 2016 e era um dos líderes do tráfico de drogas nas comunidades Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, na zona sul do Rio, e era da mesma facção que domina o tráfico no Complexo do Alemão. Mais dois feridos foram levados por moradores para o mesmo hospital, onde foram operados e permanecem internados.

Leia também: PM atira contra agentes da Polícia Civil que cumpriam mandado no Rio de Janeiro

Na operação, um policial militar ficou ferido por estilhaços de granada e socorrido ao Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), onde recebeu atendimento médico e está fora de perigo.

Mais cinco homens, já mortos, foram levados por moradores da comunidade e deixados na Avenida Itaóca, no bairro de Bonsucesso. O local foi isolado por uma equipe da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília para que a polícia técnica fizesse a perícia nos corpos.

Leia também: PM do Rio puniu como “transgressão leve” agressão de policial à esposa

Durante o confronto, um transformador de energia elétrica foi atingido por um tiro de fuzil na região da Nova Brasília. Os moradores estão sem energia elétrica desde as 8h. A concessionária de distribuição de energia Light informou que registrou várias reclamações de falta de energia na localidade.

Por medida de segurança, a empresa informou que só entrará na comunidade quando houver condição de segurança para as suas equipes. Os carros de dois moradores foram danificados na hora que os carros blindados da PM subiram a favela e tentaram desviar dos dormentes fincados na rua para dificultar o acesso da polícia

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários