arma em punho
Fotos públicas/reprodução
PM percebeu homens armados em seu prédio

Um cabo da Polícia Militar abriu fogo contra agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense que cumpriam um mandado de busca e apreensão em um prédio em Nilópolis, na Baixada Fluminense, na manhã de quarta-feira (13).

O PM Patrick da Silva, que mora no edifício, afirmou ter confundido os policiais civis com bandidos. O caso foi registrado na DHBF como fato atípico, ou seja, o delegado responsável pelo caso entendeu que o PM não cometeu crime.

Leia também: Jornalista é assassinado a tiro quando fazia entrevista, em Araruama, no Rio

De acordo com informações da Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar, o PM percebeu a presença de homens armados em seu prédio, no Centro de Nilópolis, e efetuou disparos de arma de fogo contra eles. Apenas em seguida o policial soube que se tratava de uma equipe de policiais civis que estava no local para cumprir um mandado em outro apartamento.

O PM chegou a acionar policiais do 24º BPM (Queimados), onde é lotado, mas quando os militares chegaram ao local tomaram conhecimento sobre o mal entendido. Os envolvidos foram para a DHBF, onde Patrick foi ouvido e alegou ter confunfido os agentes da Polícia Civil com criminosos. O comando do Batalhão de Queimados abriu um Procedimento Apuratório Interno.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários