Tamanho do texto

Em apenas três dias, PMs acabaram com dois sequestros em andamento na Grande São Paulo; vítimas e criminosos foram surpreendidos com ação

Um dos princípios básicos de uma Polícia Militar de qualidade é o patrulhamento ostensivo. Para o cidadão de bem é de extrema importância saber que está protegido em qualquer área da cidade e que se precisar terá socorro imediato. A ROTA está nas ruas para garantir a paz.

Leia também:  COE surpreende o tráfico de drogas e deixa criminosos assustados em São Paulo

Vítima de sequestro ao lado dos Policiais da ROTA que o salvaram
Divulgação/ROTA
Vítima de sequestro ao lado dos Policiais da ROTA que o salvaram

Na semana passada dois sequestros foram solucionados pela ROTA graças ao patrulhamento de rotina e também ao "tirocínio" dos Policiais, que nada mais é do que o sexto sentido dos PMs em perceber que alguma coisa está errada em um simples cruzar de olhos. 

Foram duas ações, a primeira na segunda-feira (9) e outra na quarta-feira (11); entenda passo a passo como foram feitas as abordagens com o relato do Tenente Benassi.

Leia também: Cavalaria da PM prende traficante em operação no interior de São Paulo

Corrida para o crime?

Na segunda-feira, um motorista de Uber não poderia imaginar que uma simples corrida se transformaria em um grande pesadelo, mas com um final feliz. A vítima pegou dois suspeitos na região de Pirituba e levou para o Canta Galo na zona norte, até aí tudo normal.

"Quando ele chegou no final da corrida, ele foi abordado por mais uns cinco comparsas desses homens que tinha pedido o uber. Tiraram a vítima do carro e colocaram ele em cárcere privado. Enquanto isso, em posse dos cartões, os criminosos foram fazer compras. Eles foram para o Shopping da Lapa e gastaram R$ 6 mil em roupas e tênis"", relata o Tenente.

Os criminosos já voltavam para onde tinham deixado o motorista, quando cruzaram com a viatura da ROTA. "Durante nosso patrulhamento, nós demos de cara com esses homens. Eles vinham no sentido contrário e ficaram assustados. Essa foi a prova que tinha algo errado. Quando manobramos, eles tentaram fugir, mas acabaram batendo o carro. Um dos criminosos confessou o crime e disse onde a vítima estava", conta o Policial.

Leia também: "A grande questão é a reforma da legislação", diz comandante-geral da PM

Quando os PMs chegaram na favela do Canta Galo, os olheiros do crime conseguiram avisar aos dois criminosos que faziam o cárcere. "A vítima disse que eles receberam uma ligação avisando da presença da ROTA e fugiram. Ele estava muito assustado, mas agradeceu a nossa rápida resposta ao crime", comemora o Tenente Benassi.

Nasci outra vez

Uma das armas usadas pelos criminosos e apreendida pelos PMs da ROTA
Divulgação
Uma das armas usadas pelos criminosos e apreendida pelos PMs da ROTA

O segundo caso de sequestro aconteceu na zona sul de São Paulo. "Era um patrulhamento de rotina. O carro vindo na nossa direção contrária foi reduzindo e em um certo momento, o motorista deixou ele morrer", diz o Tenente Benassi.

Apenas essa movimentação já despertou o sinal de alerta dos PMs. "Só com isso a gente fez a abordagem. Com a ROTA é difícil passar esse tipo de situação", continua o Tenente.

Quando os Policiais abordaram o carro, o homem que estava no motorista começou a suar frio e um dos passageiros dava sinais de que ali tinha coisa errada. "O motorista falou que a vítima era tio dele, mas não sabia o nome. Por outro lado, o senhor ficava olhando como se pedisse ajuda",  revela o Tenente Benassi.

Foi a deixa para a ação dos Policiais, três criminosos se entregaram de pronto, um terceiro ainda tentou atirar nos PMs, mas sem sucesso. "A vítima disse que eles eram muito violentos e que todo o tempo ficavam apontando as armas. Eles já estavam com o cartão de crédito desse senhor e estavam indo fazer retiradas de dinheiro. A vítima não sabia como agradecer e afirmou que havia nascido outra vez", finaliza o Tenente Benassi.

Leia também: A arte retrata o incrível trabalho da nossa Policia Militar Ambiental

No Facebook, a vítima fez um agradecimento aos PMs; confira: "Estou super feliz por ter renascido. Sabia que iam me matar, eu senti que ia morrer. Clamei a Deus e quando abri os olhos, eu vi a ROTA se aproximando. Pensei que Deus existia e me mandava salvadores. Em dois minutos fui salvo por esses anjos", disse o senhor.

Os quatro suspeitos já tinham passagem pela Polícia por sequestro, roubo e furto. Um deles, menor de idade, estava na rua há menos de um mês. Eles foram conduzidos pela ROTA para o lugar de onde não deveriam ter saído, a cadeia.