Inteligência e prevenção são dois pilares do trabalho da PM Ambiental do Estado de São Paulo. O trabalho de monitorar grupos de comércio ilegal de animais é primordial para combater esse tipo de crime e faz com que o tráfico de animais seja cada vez mais enfraquecido.

Leia também: Aeronave remotamente pilotada será usada no combate a crimes ambientais em SP

undefined
Divulgação/PMAmbiental
Dois quatis estavam em uma gaiola em condições de maus-tratos

Na manhã desta segunda-feira (19), a equipe do Sargento Lopes foi averiguar uma denúncia levantada através do serviço de inteligência da PM Ambiental . O monitoramento de grupos do facebook indicava que quatis estariam sendo vendidos em Santo André, São Paulo.

"Os PMs chegaram até a casa desse suspeito e lá encontraram dois quatis. Os animais, segundo ele, seriam vendidos porque ele iria mudar e não tinha como levar. A ocorrência se desenhou graças ao nosso monitoramento", revela a Tenente Paola Mele.

Leia também: Chefe do tráfico em São Paulo acorda com 'visita surpresa' do Canil da PM

De acordo com a Policial, o mesmo suspeito já havia sido autuado no final do ano passado."Ele já tinha sido flagrado por vender saguis e foi multado em R$ 1.000,00. Agora, as multas chegam a R$ 9 mil, por comércio ilegal e também por maus-tratos", disse a Tenente.

Cada um dos quatis seria vendido por R$ 700 reais. "São animais perigosos de ter em casa, eles são bem agressivos e podem trazer problemas de zoonoses. Eles estavam dentro de uma gaiola apertada, o que caracteriza maus-tratos. Os dois animais foram levados para o zoo de São Bernardo do Campo", finaliza a Tenente Paola.

Leia também: ROTA, COE e Canil da PM esmagam o crime no litoral de São Paulo

O criminoso foi conduzido pela PM Ambiental para o Distrito Policial de Santo André.


    Veja Também

      Mostrar mais