O brasileiro Búrigo morreu num bombardeio na guerra da Ucrânia
Reprodução
O brasileiro Búrigo morreu num bombardeio na guerra da Ucrânia

O gaúcho Douglas Búrigo, de 40 anos, que morreu em combate na Ucrânia, enviou um áudio para uma pessoa próxima apenas alguns dias antes do trágico acontecimento que lhe custou a vida em que dizia temer não conseguir voltar vivo ao Brasil. Segundo o cunhado dele, Carlos dos Reis, a mensagem teria sido enviada na última terça-feira. No sábado, a família foi comunicada sobre a morte de Douglas pelo comandante do pelotão do qual ele fazia parte. Segundo foi informado,  o brasileiro morreu durante um bombardeio nos arredores de Kharkiv na sexta-feira.

"Tô apavorado aqui já. P*, abateram um colega nosso aqui. Meu Deus do céu, cara. A sorte é que eu tava bem bloqueado. O cara se foi, meu. Rapaz, eu vou te falar bem a verdade, Celinha, não sei se volto vivo para o Brasil, mas se eu não voltar vivo, eu quero que vá a bandeira para mim. Pelo amor de Deus, homem, isso aqui não tem quem aguenta, é muita bala. Vou te mandar aí, nosso parceiro morreu ontem. P* que pariu", afirmou Douglas no áudio enviado por meio de um aplicativo de mensagens.

Em 25 de maio, Douglas, ex-militar do Exército, postou um vídeo em seu perfil de Instagram em que mostra uma estação, na fronteira com a Ucrânia, enquanto aguarda o trem que o levaria a Kiev no trajeto que, conforme ele descreve, está no "sentido da guerra". Após um período de treinamento, ele ingressou no mesmo pelotão de André Hack, o primeiro brasileiro a morrer no conflito.

"Agora já deu pra ver como as pessoas estão abatidas", disse Douglas. "E daqui pra frente acho que só piora, né?"

Procurado, o Itamaraty ainda não se pronunciou sobre a morte de Douglas. O contato por e-mail da Embaixada do Brasil na Ucrânia também foi procurado, mas não enviou resposta até o momento.

A prefeitura de São José dos Ausentes (RS), de onde era Douglas, decretou luto de três dias no território da cidade. O documento foi assinado pelo prefeito Ernesto Valim Boeira, nesta segunda-feira.

Douglas Búrigo era ativo nas redes sociais, onde compartilhava seu dia a dia junto aos militares ucranianos. Seus parentes e amigos lamentam sua morte. A mãe dele, Cleuza Marizah Rodrigues Búrigo, contou num post no Facebook como a família recebeu a notícia.

"Teu pai está aqui sofrendo muito, chorando muito, tentando entender por que tu quis ir. Tua irmã Denise chora a todo instante e o Pedrinho pede para ela parar de chorar. A Deborah está em choque, quieta, não conversa, se fechou. Tua filha estava em desespero no telefone. Enfim filho estamos todos arrasados com a noticia da tua partida. E a dor aumenta mais pois não haverá nem uma última despedida. Eu te amo meu filho. Nós te amamos", diz um trecho da postagem.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários