O jornalista e editor russo Dmitry Muratov no Nobel da Paz
Reprodução
O jornalista e editor russo Dmitry Muratov no Nobel da Paz

O jornalista e editor russo Dmitry Muratov leiloou a sua  medalha do Nobel da Paz 2021 e arrecadou US$ 103,5 milhões na noite desta segunda-feira (20). O dinheiro será doado para o Unicef ajudar crianças obrigadas a deixar suas casas por conta a guerra na Ucrânia.

Segundo a casa de leilões Heritage, o comprador fez o lance por telefone e permanecerá anônimo. Os valores da disputa subiram vertiginosamente nos últimos momentos já que, até cerca de quatro horas antes do fim dos lances, o montante estava em "apenas" em US$ 787 mil.

Muratov é editor-chefe e cofundador do jornal e site "Novaya Gazeta", única publicação de grande alcance que fez críticas à guerra iniciada pelo presidente russo, Vladimir Putin, no território ucraniano em fevereiro.

No entanto, por conta das constantes ameaças, os diretores da publicação decidiram suspender a circulação do jornal para preservar a vida dos jornalistas - o próprio Muratov foi alvo de um ataque em abril enquanto estava em um trem entre Moscou e Samara.

Antes do posicionamento contra a guerra, Muratov e seu jornal eram dos poucos que faziam denúncias contra o governo de Putin ao longo dos anos. E, por isso, ele conquistou a premiação em outubro de 2021, ao lado da jornalista filipina Maria Ressa, "por salvaguardar a liberdade de expressão" em suas nações.

O "Novaya Gazeta", que foi fundado em 1993, informou que desde 2000 seis de seus jornalistas e colaboradores foram assassinados, incluindo a repórter investigativa Anna Politkovskaya.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários