Guerra entre Rússia e Ucrânia completa 3 meses
Reprodução / Twitter - 18.05.2022
Guerra entre Rússia e Ucrânia completa 3 meses

A Rússia perdeu mais um de seus generais que atuavam na guerra contra a Ucrânia. Roman Kutuzov, chefe de gabinete do 29º Exército de Armas Combinadas, teria sido alvo de uma emboscada feita por soldados ucranianos na cidade de Donbas, uma das mais atingidas pelos conflitos entre os países.

Esta seria a 11ª morte de um oficial do alto escalão do exército russo desde o início do conflito, que completou cem dias na última sexta-feira. Segundo a agência Reuters, a informação da morte teria sido divulgada por meio de um aplicativo de mensagem pelo repórter da televisão estatal russa Alexander Sladkov.

A ofensiva seria o resultado da intensificação dos ataques para capturar Sievierodonetsk, cidade estratégica na região de Donbass, no leste da Ucrânia, novo foco dos ataques de Moscou após não conseguir tomar a capital Kiev.

Além dos generais, pelo menos 49 coronéis também teriam sido mortos em decorrência da guerra com a Ucrânia. A primeira morte de um general russo foi confirmada no dia 3 de março. Sukhovetsky era vice-comandante do 41º Exército de Armas Combinadas do Distrito Militar Central.

O último graduado a morrer em confronto teria sido o tenente-coronel Zaur Dimayev, vice-comandante do 4º batalhão do regimento de forças especiais Akhmat Kadyrov, que era um colaborador próximo do líder checheno Ramzan Kadyrov, segundo o jornal britânico Mirror.

Segundo a Reuters, a Rússia classifica as mortes militares como segredos de Estado, mesmo as ocorridas em tempos de paz, e não atualiza os números oficiais de baixas na Ucrânia desde 25 de março, quando havia informado que 1.351 soldados russos haviam sido mortos desde o início dos confrontos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários