Presidente Vladimir Putin
Reprodução / Twitter - 10.05.2022
Presidente Vladimir Putin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, acusou neste domingo (5) os países ocidentais de fornecerem armas à Ucrânia apenas para prolongar a guerra.

"Todo esse clamor por mais entregas de armas geralmente persegue o único objetivo de prolongar o conflito armado pelo maior tempo possível", disse Putin em entrevista à televisão estatal Rossiya-1.

Ao comentar sobre as novas entregas de armas americanas aos ucranianos, o líder russo enfatizou que os ocidentais que entregam outras armas a Kiev têm o único objetivo de estender a guerra que já dura 102 dias.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram  e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o   perfil geral do Portal iG.

Putin ainda informou que a Rússia pode atacar novos alvos se os ucranianos receberem mísseis de longo alcance. "Se o Ocidente fornecer mísseis de longo alcance a Kiev, a Rússia tomará nota e atingirá estruturas até então poupadas da guerra", acrescentou.

Ontem, em outro trecho da entrevista, Putin afirmou que as tropas de Moscou destruíram dezenas de armas norte-americanas no território ucraniano. "Os seus sistemas de defesa aérea estão a rachar como nozes, dezenas foram destruídos", disse.

O governo russo têm denunciado repetidamente a entrega de armas modernas pelo Ocidente a Kiev, tendo uma das últimas vezes sido em reação à divulgação pela Casa Branca do fornecimento de lançadores múltiplos de mísseis.

Hoje, inclusive, a Espanha informou que fornecerá à Ucrânia mísseis antiaéreos Shorad Aspide e tanques Leopard A4, além do indispensável treinamento do exército de Kiev, revelou o jornal espanhol El Pais, que cita fontes governamentais.

Trata-se de um salto qualitativo por parte de Madrid, que até agora se limitava a enviar munições, equipamentos de proteção individual e armas ligeiras como lançadores de granadas e metralhadoras para a Ucrânia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários