Soldados russos em ação na Ucrânia
Reprodução / Twitter - 29.04.2022
Soldados russos em ação na Ucrânia

O governo da Ucrânia identificou pelo menos 600 suspeitos de crimes de guerra. Na lista estão militares, políticos e apoiadores do presidente russo, Vladimir Putin. Até o momento, cerca de 80 indivíduos estão sendo processados por Kiev.

A procuradora-geral de Kiev, Iryna Venediktova, anunciou a cooperação da Estônia, Letônia e Eslováquia nas investigações de crimes de guerra na Ucrânia.

O Tribunal Penal Internacional está agindo na apuração dos supostos crimes desde março. Segundo o promotor, Karim Khan, o tribunal pretende instalar um escritório em Kiev para apoiar as investigações. A Rússia nega que tenha cometido crimes de guerra.

Condenados

Nesta terça-feira (31), um tribunal da Ucrânia condenou mais 2 soldados russos por crimes de guerra. A sentença dos militares é de 11 anos e meio de prisão por bombardearem localidades na região de Kharkiv.

Na semana passada (23) um soldado russo à prisão perpétua por matar um civil desarmado. Foi 1° julgamento por crimes de guerra desde que a guerra iniciou, em fevereiro.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários