Homem de 34 anos foi condenado por tráfico
Reprodução/Twitter
Homem de 34 anos foi condenado por tráfico

Um malaio condenado por tráfico de drogas foi executado nesta quarta-feira em Singapura, apesar dos apelos de clemência feitos por sua família e defensores de direitos humanos. Nagaenthran Dharmalingam, de 34 anos, possuía deficiência intelectual e  morreu enforcado pelas autoridades do país asiático.

Dharmalingam tinha com QI de 69, um nível reconhecido como portador de deficiência. Ele alegou que havia sido coagido a traficar o pacote de heroína em 2009 como forma de pagar suas dívidas. Singapura tem as leis de narcóticos entre as mais duras do mundo.

Os advogados entraram com vários recursos contra sua execução dizendo que ele era deficiente intelectual. O último deles foi julgado nesta terça-feira por um tribunal de Singapura. Mas o judiciário local recusou uma contestação apresentada pela mãe de Dharmalingam, abrindo caminho para a execução por enforcamento.

Durante o processo, os tribunais entenderam que Dharmalingam sabia o que estava fazendo no momento do crime e decidiram que não havia provas de qualquer declínio em sua condição mental.

Leia Também


Dharmalingam passou 12 anos no corredor da morte. Nesta madrugada, cerca de 300 pessoas realizaram uma vigília à luz de velas em um parque para protestar contra o enforcamento.

Uma petição do change.org pedindo que Dharmalingam fosse perdoado reuniu 100 mil assinaturas. E o bilionário britânico Richard Branson tentou interferir. Ele escreveu um post no Twitter, direcionado ao presidente de Singapura, pedindo que a vida do condenado fosse poupada.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários