Marine Le Pen e Emmanuel Macron disputaram segundo turno das eleições na França
Montagem iG / Imagens: Rémi Noyon / Flickr e Remi Jouan / Wikimedia Commons
Marine Le Pen e Emmanuel Macron disputaram segundo turno das eleições na França

A ultradireitista Marine Le Pen garantiu neste domingo (24) que seu resultado nas eleições presidenciais da França representa "uma brilhante vitória", apesar de ter perdido para o atual presidente, o centrista Emmanuel Macron .

"O resultado por si só representa uma brilhante vitória", declarou Le Pen depois de conhecidas as primeiras estimativas. "Vou seguir meu compromisso com a França e os franceses (...) Vou lutar esta batalha", acrescentou.

O candidato de La República en Marcha (LREM), atingiu cerca de 58,5% dos votos, uma diferença menor do que em 2017, quando derrotou sua adversária do Reagrupamento Nacional (RN) com 66,1% dos votos.

"De agora em diante, não sou mais o candidato de um campo, mas o presidente de todos", garantiu Macron durante seu discurso de vitória aos pés da Torre Eiffel, em Paris, onde chegou com o hino europeu ao fundo e, diferente de 2017, acompanhado por sua esposa Brigitte e um grupo de jovens.

Leia Também

"A raiva e as divergências que levaram muitos de nossos compatriotas a votar hoje pela extrema-direita devem encontrar uma resposta. Será minha responsabilidade e de todos ao meu redor", acrescentou, emocionado.

De acordo com as primeiras estimativas de institutos de pesquisa, o presidente francês Macron foi reeleito para um segundo mandato. Macron, liberal centrista, obteve entre 57,6% e 58,5% dos votos, à frente da candidata do Reagrupamento Nacional, creditada com 41,8% a 42,4% dos votos, segundo estas estimativas, melhor desempenho da extrema-direita em uma eleição presidencial no país. A taxa de abstenção está entre 27,8% e 29,8% .

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários