Civis ucranianos passam pelos corpos de russos entre as cidades de Irpin e Bucha, perto de Kiev
Yan Boechat/O Globo - 14.03.2022
Civis ucranianos passam pelos corpos de russos entre as cidades de Irpin e Bucha, perto de Kiev


A Rússia  admitiu nesta quinta-feira (7) que suas tropas já sofreram "perdas significativas" durante a invasão à Ucrânia, embora não haja um levantamento exato de quantos militares russos perderam a vida.

Segundo o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, as mortes dos soldados no território ucraniano é considerada "uma tragédia" para o governo de Vladimir Putin. "Nós tivemos perdas significativas de tropas, e isso é uma grande tragédia para nós", declarou ele em entrevista ao canal britânico Sky News.

Peskov, no entanto, insistiu em negar que a "operação especial de Moscou não esteja indo conforme o planejado, descartando a retirada das tropas russas da região de Kiev como um "gesto de boa vontade" feito para facilitar as negociações.


Leia Também

O porta-voz do Kremlin explicou ainda que Mariupol será "libertada" pelas forças russas "em breve" e voltou a afirmar que a reconstrução do ataque ao hospital da cidade é "falsa".

Durante a entrevista, Peskov também reiterou, de forma generalizada, as acusações contra "nacionalistas ucranianos" de crimes de guerra e o uso de "civis como escudos humanos".

Além disso, rotulou as acusações contra as tropas de Moscou com base nas imagens tiradas em Bucha de "fake news" e "mentiras" transmitidas pelos ucranianos. Entre outras coisas, Peskov levantou suspeitas sobre a data das imagens de satélite, divulgadas por uma empresa que teria ligações com o Pentágono e descartou que Putin poderia ser julgado por um tribunal internacional.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários