Konstantin Olmezov não conseguiu deixar a Rússia por duas vezes antes de tirar sua vida
Reprodução Twitter 21/03/2022
Konstantin Olmezov não conseguiu deixar a Rússia por duas vezes antes de tirar sua vida

Um jovem matemático ucraniano cometeu suicídio neste domingo (20) após ter sido impedido por autoridades russas de deixar Moscou, informou o portal "Ukrinform" nesta segunda-feira (21).

Segundo o portal, Konstantin Olmezov, 27 anos, morava em Moscou desde 2018 para fazer pesquisa na área de análise combinatória com princípio aditivo, um campo que não é estudado nas universidades ucranianas. Ele tinha ido para a cidade russa após fugir dos conflitos na área separatista de Donetsk, onde se formou.

O perfil no Twitter "Ukrainian Mathematicians", criado para informar sobre a situação dos profissionais da área, disse que, logo no início da guerra, no dia 26 de fevereiro, o matemático tentou voltar para seu país natal, mas foi preso por autoridades russas quando estava na estação de ônibus sob a acusação de "vandalismo". Olmezov ficou detido por 15 dias e foi libertado.

Após sua saída, a Universidade de Viena, na Áustria, o convidou para seguir com suas pesquisas em um programa interno. Então, ele comprou uma passagem para ir para o país por meio da Turquia. Mas, foi impedido novamente.

"Eu recebi a notícia que essa manhã [do domingo], ele cometeu suicídio, deixando uma carta onde escreveu que se matou porque não podia mais lidar com os horrores do que estava acontecendo. Um talentoso, promissor matemático", escreveu seu advogado, Dmitry Zakhatov, no Telegram, conforme checou o "Ukrinform".

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários