Fumaça após ataques russos na capital ucraniana, Kiev, se espalham pelo céu em meio aos prédios
Reprodução/O Antagonista - 18.03.2022
Fumaça após ataques russos na capital ucraniana, Kiev, se espalham pelo céu em meio aos prédios

Mísseis russos atingiram uma área perto do aeroporto  da cidade de Lviv, no oeste da Ucrânia, nesta sexta-feira, disse o prefeito Andriy Sadovy. Segundo ele, vários foguetes atingiram uma fábrica de reparos de aeronaves no complexo do aeroporto, destruindo os prédios. Sadovy disse, ainda, que o trabalho havia parado anteriormente na fábrica e que nenhuma vítima havia sido relatada.

A fumaça podia ser vista subindo do oeste da cidade, na direção geral do aeroporto. Mais cedo, a estação de televisão Ucrânia 24 disse que pelo menos três explosões foram ouvidas na cidade.

Lviv, localizada a cerca de 80km da fronteira com a Polônia, vinha sendo um porto seguro para ucranianos em fuga da violência, desde o início da guerra, tendo visto poucos ou nenhum ataque até agora.

Na capital, Kiev, uma forte explosão também foi ouvida e fumaça avistada na parte norte da cidade, na manhã desta sexta-feira. Segundo o New York Times, o provável ataque com um míssel abriu uma cratera de cerca de 12 metros de diâmetro no pátio de um prédio residencial, quebrou janelas por quarteirões e deixou pelo menos um corpo caído na calçada.

Na cidade de Kharkiv, o serviço de emergências local contabilizou um pessoa morta e 11 feridos após bombardeio a um edifício onde eram ministrados cursos em vários andares. Os foguetes também atingiram a cidade de Kramatorsk, matando duas pessoas e ferindo seis, segundo o governador Pavlo Kyrylenko, em um post online.

Leia Também

Zona de exclusão aérea

Nesta sexta-feira, a Rússia estabeleceu uma zona de exclusão aérea sobre a região de Donbass, de acordo com uma autoridade separatista da República Popular de Donetsk.

A informação foi divulgada pela agência de notícias Interfax.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. 

*(com informações da agências internacionais)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários