Cidade do sul da Ucrânia continua cercada por forças russas e sob bombardeio
Reprodução 18/03/2022
Cidade do sul da Ucrânia continua cercada por forças russas e sob bombardeio

Alvo de bombardeios há dias, a  cidade de Mariupol, no sul da Ucrânia, já perdeu 80% das casas. Segundo estimativas preliminares da prefeitura da cidade, quase 30% não podem ser restauradas pelo tamanho da destruição.

"A situação em Mariupol é crítica", afirmou a prefeitura em um comunicado. "Em média, 50 a 100 bombas aéreas são lançadas na cidade por dia".

Além da destruição, aproximadamente 30.000 pessoas deixaram Mariupol por conta própria. Os cidadãos passaram a utilizar seus próprios carros para deixar a cidade nesta semana.

Corredor humanitário 

As autoridades ucranianas e entidades internacionais tentam manter um corredor humanitário para retirar civis da cidade. Apesar dos corredores, a prefeitura afirma que ainda há 350 mil moradores na cidade "se escondendo em abrigos e porões".

Leia Também

No último dia 10 de março, o prefeito de Mariupol, Vadym Boychenko, afirmou que 400 mil cidadãos estavam sendo mantidos como reféns dos ataques russos.

Ainda segundo a prefeitura, Mariupol está sob um cerco russo há 16 dias. Nesta última quarta-feira (16), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, comparou o cerco a Mariupol ao bloqueio de Leningrado durante a 2ª Guerra Mundial.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários