Refugiados vindos da Ucrânia entram na Polônia pela fronteira de Medyka
Reprodução/ACNUR
Refugiados vindos da Ucrânia entram na Polônia pela fronteira de Medyka

Chegou a mais de 1,5 milhão o número de refugiados da Ucrânia desde o início da invasão promovida pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro.

O número foi divulgado neste domingo (6) pelo alto comissário das Nações Unidas (ONU) para refugiados, o italiano Filippo Grandi, em seu perfil no Twitter.

"Mais de 1,5 milhão de refugiados da Ucrânia entraram nos países vizinhos em 10 dias - é a crise de refugiados de crescimento mais rápido na Europa desde a Segunda Guerra Mundial", afirmou Grandi.

O principal país de destino dos refugiados é a Polônia, que já acolheu mais de 920 mil pessoas desde o início da invasão, sendo 129 mil apenas no último sábado (5). A Ucrânia tem 44 milhões de habitantes e está sob ataque da Rússia por causa de suas tentativas de aproximação com o Ocidente.

Conflitos ocorrem por todo o país, especialmente na costa do Mar Negro, em Kharkiv e nos arredores da capital Kiev. Até o momento, a maior cidade conquistada pelos russos é Kherson, de cerca de 300 mil habitantes, e os invasores também tomaram a principal central nuclear da Ucrânia, em Zaporizhzhia.

Leia Também

De acordo com as Forças Armadas da Rússia, a ofensiva já atingiu 2,2 mil alvos militares ucranianos, enquanto Kiev reivindica a morte de 11 mil soldados russos, mas os números não puderam ser verificados de forma independente.
Em discurso na manhã deste domingo, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, elogiou a resistência contra a invasão e definiu seu país como uma "superpotência do espírito".

"Continuem resistindo", pediu o mandatário.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários