Itamaraty
Divulgação/ MRE
Itamaraty

O Itamaraty informou que vai  enviar mais um embaixador para a Ucrânia para auxiliar na retirada de brasileiros do país. De acordo com o Ministério de Relações Exteriores, o representante oficial do Brasil em território ucraniano, Norton de Andrade Mello Rapesta, deixou Kiev por motivos de segurança e seguiu para a Moldávia, onde também acumula o cargo de embaixador.

Em compensação, a pasta enviou o embaixador na Bósnia e Herzegovina, Lineu Pupo de Paula, para Lviv, cidade ucraniana que está servindo de destino para brasileiros que querem deixar o país. O diplomata ficará temporariamente na Ucrânia para ajudar na retirada em direção à Polônia.  

Segundo o Itamaraty, Rapesta continuará à frente da Embaixada na Ucrânia, mesmo não estando no país. A pasta informou que ele vai cuidar do deslocamento de brasileiros que seguem para a Moldávai e Romênia, países fronteiriços com a Ucrânia. Em Chisinau, capital moldava, há um posto de atendimento consular para as pessoas que deixaram o território ucraniano.

Em nota, o Itamaraty informou que “à luz da deterioração das condições de segurança na Ucrânia, o Ministério das Relações Exteriores decidiu reorganizar temporariamente os trabalhos da Embaixada em Kiev com o objetivo de expandir a atuação do posto nas rotas mais utilizadas pelos brasileiros ao deixar o território ucraniano”. 

O ministério disse ainda que é importante que dois diplomatas sêniores fiquem nas principais rotas de saída da Ucrânia para que as autoridades locais possam escutá-los. 


Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários