Usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia
Reprodução/YouTube/Autoridade Nuclear Ucraniana
Usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia

Na manhã desta sexta-feira (4), as tropas de Putin negaram que o incêndio na maior usina nuclear da Europa, a ucraniana Zaporizhzhia, tenha ocorrido por conta dos bombardeios de militares da Rússia. Segundo o The Independent, eles atribuíram a culpa a esquadrões de sabotagem da Ucrânia.

Segundo o Ministério da Defesa russo, as tropas do Kremlin assumiram o controle nesta sexta. O órgão também responsabilizou soldados ucranianos pelo incêndio e afirmou que culpar os russos pelo acidente se tratava de uma “provocação monstruosa”.

Depois de ser completamente invadida por russos, um incêndio começou no perímetro da usina Zaporizhzhia. A situação foi monitorada por toda a comunidade internacional, uma vez que, caso o incêndio comprometesse o resfriamento dos reatores, poderia provocar uma explosão 10 vezes maior que a do acidente em Chernobyl, em 1986 — até então a maior catástrofe do tipo.

De acordo com o anúncio da agência nuclear da Ucrânia, não houve aumento nos níveis de radiação nas redondezas e o fogo já cessou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários