Vídeo da OVD mostra mulher sendo presa em protesto
Reprodução
Vídeo da OVD mostra mulher sendo presa em protesto

Um levantamento do site independente OVD-Info aponta que cerca de 2,6 mil pessoas foram presas em protestos anti-ocupação da Ucrânia na Rússia desde a última quinta-feira, quando a ofensiva ordenada por Vladimir Putin começou.

Só em Moscou, capital russa, são ao menos 1370 detidos. O portal de notícias focado em direitos humanos monitora manifestações em cerca de 50 cidades, incluindo grandes centros como São Petesburgo.

Na quinta-feira, o Comitê de Investigação da Rússia alertou sobre a 'ilegalidade' de ações contra a invasão da Ucrânia.

"Em conexão com a disseminação de pedidos de participação em tumultos e comícios relacionados à situação tensa da política externa", o comunicado do comitê alertou contra as "consequências legais negativas dessas ações, que incluem processos e até responsabilidade criminal", avisou o Comitê.

Leia Também

"Deve ser lembrado que ter antecedentes criminais traz consequências negativas e deixa uma marca no futuro da pessoa", completou.

Ontem, o gabinete do prefeito de Moscou se recusou a aprovar a realização de uma marcha da paz, marcada para o dia 5 de março (próximo sábado), segundo relatou o jornal local Znak. A expectativa dos organizadores, membros do partido PARNAS, esperava-se que 150 mil pessoas comparecessem.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários