Rainha Elizabeth II
Reprodução/Instagram
Rainha Elizabeth II

Após o anúncio neste domingo de que a rainha Elizabeth II está com Covid-19 , o Palácio de Buckingham informou que a monarca de 95 anos deve manter a realização de tarefas que exigem menos esforço ao longo da semana. Na tarde desta segunda-feira, Elizabeth enviou uma mensagem de condolências ao Brasil, dizendo que estava profundamente triste ao saber da destruição causada por fortes chuvas na cidade de Petrópolis , que já deixou mais de 175 mortos .

"Meus pensamentos e orações estão com todos aqueles que perderam suas vidas, entes queridos e lares, bem como os serviços de emergência e todos aqueles que trabalham para apoiar os esforços de recuperação", disse sua mensagem.

Com sintomas leves, comparáveis a um resfriado, Elizabeth deve manter leitura de documentos de Estado, mas adiar videoconferências que já estavam agendadas.

Apesar de ter testado positivo para Covid-19, a equipe no Castelo de Windsor vem atuando com cautela, mas com a ressalva de que "não [há] motivo de alarme".

"Há uma sensação de manter tudo o mais normal possível. Mas a equipe médica da rainha provavelmente ficará de olho, especialmente porque ela está consideravelmente mais magra e frágil do que no ano passado", ressaltou.

Há duas semanas, o filho da rainha, príncipe Charles, teve o segundo teste positivo para a doença . Quatro dias depois, foi a vez da duquesa Camilla, mulher dele, também comunicar que foi infectada pelo coronavírus. Elizabeth II era monitorada, pois encontrou Charles dois dias antes do diagnóstico dele. Funcionários da família real também adoeceram.

Desde o encontro com seu filho, a rainha fez várias aparições públicas. Em particular, esteve presente em um compromisso na última quarta-feira, recebendo o major-general Eldon Millar, responsável pela ligação entre a rainha e as Forças Armadas, e seu antecessor, o contra-almirante James Macleod, no Castelo de Windsor, a 40 km de Londres, a principal residência da soberana.

Nas imagens da reunião, a rainha aparece dando as boas-vindas aos dois militares de pé, sorrindo, usando um vestido estampado, com uma bengala nas mãos.

"Como vocês podem ver, não consigo me locomover", disse, apontando para o pé ou a perna esquerda.

Leia Também

Essa aparição da rainha serviu como um sinal tranquilizador sobre seu estado de saúde, depois que ela passou uma noite no hospital no outono para exames, cuja natureza nunca foi esclarecida.

O primeiro-ministro Boris Johnson, que na primavera de 2020 passou vários dias em uma unidade de terapia intensiva devido à Covid-19 , desejou à rainha uma "rápida recuperação e um rápido retorno à saúde radiante".

Sete décadas de reinado

Elizabeth II completou 70 anos de reinado em 6 de fevereiro , uma longevidade sem precedentes para a monarquia britânica. O reinado de Vitória, o segundo mais longo da história britânica, durou 64 anos.

No mundo inteiro, só três monarcas ultrapassaram a marca: Luís XIV da França (72 anos e 110 dias), o rei da Tailândia Bhumibol Adulyadej (70 anos e 126 dias), e João II, príncipe de Liechtenstein (70 anos e 91 dias). Estão previstos quatro dias de festividades para celebrar o seu jubileu de platina.

Desde seus problemas de saúde em outubro, as aparições de Eizabeth II se tornaram raras, mas o palácio anunciou recentemente a retomada de suas atividades públicas. Antes de uma cerimônia em 29 de março na Abadia de Westminster em memória do príncipe Philip, seu falecido marido, a rainha deve participar de uma recepção diplomática em Windsor em 2 de março e uma cerimônia da Commonwealth em 14 de março.

— Com informações de agências internacionais

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários