Roch Marc Christian Kaboré
Reprodução
Roch Marc Christian Kaboré

O presidente de Burkina Faso, Roch Marc Christian Kaboré, foi detido em um acampamento militar por soldados amotinados, após uma noite de tiroteios e tumultos na capital Uagadugu, informou a imprensa francesa, citando fontes locais, nesta segunda-feira (24).

De acordo com a emissora France 24, "o mandatário, o chefe do Parlamento, Alassane Bala Sakandé, e alguns ministros estão efetivamente nas mãos dos soldados" no quartel de Sangoule Lamizana, na capital.

Fontes locais informaram ainda que foram ouvidos tiros vindos da zona onde se encontra a residência de Kaboré, enquanto um helicóptero sobrevoava a região. A imprensa internacional revelou também que novos tiroteios foram registrados perto da emissora de TV estatal.

Segundo a AFP, soldados encapuzados e armados foram vistos estacionados do lado de fora da sede da Rádio Televisão de Burkina (RTB), que transmitia programas de entretenimento.

Leia Também

Ontem (23), o governo negou que um golpe estava em andamento, mesmo que diversos soldados se amotinaram contra o governo para exigir mais ferramentas e uma estratégia mais direcionada para combater a violência jihadista desenfreada no conturbado país africano.

Kaboré, que está no poder desde 2015, chegou a prometer uma luta mais eficaz contra os terroristas após sua reeleição em 2020. Desde então, ele vinha sendo cada vez mais criticado pela população, farta da violência e de sua incapacidade de enfrentá-la.

Nos últimos meses, inclusive, o país foi palco de várias manifestações para denunciar a incompetência das autoridades de conter o número crescente de atentados jihadistas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários